quarta-feira, 1 de março de 2017

As tragédias da ULS da Guarda

De tragédia em tragédia lá se foi aguentado o Conselho de Administração da ULS da Guarda, mas desta vez a tragédia foi tão grande que era preciso que o Presidente descesse à ULS e ponderasse as situações, mas as suas intervenções têm ido de mal a pior
E o que disse o presidente do conselho de administração da Unidade Local de Saúde da Guarda desta última grande tragédia?
Administrador do Hospital da Guarda diz-se vítima de “cabala”
Diz que “Registos cardíacos do bebé que morreu no dia 16 desapareceram".
Diz que foi intencional o desvio dos registos cardíacos da bebé que faleceu
Diz que pelo menos, oito pessoas tiveram acesso direto aos registos.
Diz que tudo indica que exista pressão dos dirigentes locais do PS para que a administração desta unidade seja substituída.
“Ontem o JN noticiou o extravio dos dois registos cardiotocográficos — registos gráficos da frequência cardíaca fetal e das contrações uterinas — feitos no dia 15 de fevereiro e no dia 16, quatro minutos depois da mulher grávida de 39 anos ter dado entrada naquele hospital com perdas de sangue. Estes exames seriam peças-chave na investigação que está a decorrer, pois permitiriam perceber se a bebé já estava morta quando chegou ao hospital ou se morreu enquanto a mãe esperava para ser vista”.
“Mas os problemas na investigação não se ficam por aqui. De acordo com o JN, a Polícia Judiciária ainda não conseguiu ter acesso às imagens de videovigilância que ajudariam a confirmar quanto tempo esperou a mulher para ser vista por uma equipa médica. O Hospital terá invocado dificuldades técnicas para não disponibilizar as imagens”.
São três grandes tragédias para a Guarda:
Primeira tragédia, a morte de um bebé
Segunda tragédia: a fuga às responsabilidades do Presidente do Conselho de Administração e não é só neste caso
Terceira tragédia: vitimizar-se e responsabilizar um partido político de cabala.
Nota de rodapé: E quem o trouxe para cá não terá nada a dizer, destas e das outras tragédias?

12 comentários:

  1. A conferência de imprensa foi lamentável, e a falta de preparação foi notória.
    Queriam parecer diligentes, apenas mostraram ser atabalhoados e mal preparados.
    O Presidente é em última instância o Responsável, retire ilações e assuma as responsabilidades pela estrutura de que é máximo dirigente.

    ResponderEliminar
  2. uma vergonha. urge mudar as moscas.

    ResponderEliminar
  3. A responsabilidade principal é sem dúvida de quem trouxe o presidente do CA para a ULS da Guarda e de quem geriu a ULS através dele

    ResponderEliminar
  4. Este conselho de administração foi politizado a título pessoal, o Alvaro substituiui o colega de partido legitimamente escolhido por um seu apaniguado.Um CA pessoal e olha o resultado que em dado...
    Mas temos esperança que este PS da Guarda, com a ajuda da mão invisivél, escolha colegas nossos... porque somos os melhores!

    ResponderEliminar
  5. a soluçāo passa por escolher jovens cá da Guarda, com capacidade de gestão e experiencia profissional e misturar com pessoas que já concluiram a sua carreira por exemplo de médicos bem sucedidos ou de enfermeiros experientes. Assim se faz uma equipa vencedora. Porque os supra-sumos estão lá agora e olha o resultado que envergonha uma região

    ResponderEliminar
  6. como e possivel tanta incompetencia...

    ResponderEliminar
  7. Quem o trouxe para cá tem a mesma preocupação pelos destinos da Guarda que o presidente do CA da ULS. A Guarda é apenas um meio e não um fim.
    Enfim...

    ResponderEliminar
  8. Provavelmente está na altura do PS politizar a ULS. Coisa que o PSD sempre fez a seu belo prazer.
    Depois, caso não saibam este CA estava tudo montadinho para a fusão dos hospitais Guarda e Covilhã, por isso andem a dormir que um dia acordam doentes à porta do Hospital da Covilhã.
    O PS que continue a dormir sem escolher uma equipa politicamente forte e depois ..ai..ai..ai..ai...

    ResponderEliminar
  9. Na minha opiniao nao devia ser ninguem que fosse da uls, aquilo é muito show off e pouca qualidade. Pessoas de fora com reconhecido mérito socialistas ou não, mas que sejam da Guarda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. concordo. As pessoas que la trabalham entraram todas por cunhas. E deve estar no ca apenas um médico e um enfermeiro os outros devem ser de outras areas é isso que está na lei.

      Eliminar
  10. Afinal tanto comentário!!! Para Quê?
    Se têm tanta sabedoria, porque não se chegam à frente....
    Vamos todos lutar pela Guarda e não como de costume virar as costas aos desafios...

    ResponderEliminar
  11. Acham que a Senhora C vai tomar conta da instituição ou será que é a instituiçao que vai tomar conta dela?
    Parece que já reservou um lugar de estacionamento para o marido (tem que ter um em cada lado da cidade)?

    ResponderEliminar