terça-feira, 15 de outubro de 2019

Identidade visual da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura


Foto: Fotos oficiais sobrepostas
No próximo dia 17 de Outubro vai ser a “Apresentação da identidade visual da candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura 2027, no Café Concerto do TMG.
Gostaria de ver respostas às seguintes perguntas:
1 – Como é constituída a nova equipa da Candidatura?
2 – Se os projectos apresentados pelo coordenador demitido são “inexequíveis conforme disse o Presidente da Câmara” e tendo sido gastos mais de 20 mil euros em honorários, vai a Câmara pedir a devolução desse dinheiro?
3 – Qual o orçamento que a candidatura tem para a realização do trabalho?
3 – Quanto já se gastou até agora?
4 – Qual o gabinete, não sendo os técnicos da câmara, que desenhou a identidade visual e quanto custou?
5 – Quando tencionam apresentar na Guarda a candidatura?
6 – Qual o investimento previsto para colocar no terreno o projecto se for aprovado?

domingo, 13 de outubro de 2019

“Fête des Vendanges, em Montmartre” – O equívoco das palavras


Quando começámos a ler as notícias sobre a participação do Município da Guarda em parceria com o Município de Figueira de Castelo Rodrigo na” Fête des Vendanges’, que vai decorrer de 11 a 13 de outubro, em Montmartre, Paris” e para apresentar produtos endógenos, ficámos curiosos como com tão pouco dinheiro, cerca de 10 mil euros, fora as despesas da comitiva, se chegava àquela “Festa”.
E a explicação é simples. Duas Senhoras em Paris, empreendedoras de eventos, provavelmente, juntam vários Municípios e Comunidades Municipais num único stand e já está. Tudo mais barato.
“A delegação deste ano integra os municípios da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa, a Comunidade Intermunicipal do Oeste, Palmela, Guarda, Torres Vedras, Reguengos de Monsaraz, Pinhel, Lagoa, Albufeira, Lagos, a AMPV – Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, a RECEVIN – European Network of Wine Cities e a Confraria do Vinho de Carcavelos.
“Este é o terceiro ano consecutivo de participação nacional, com a organização da My Genuine Portugal, empresa de duas luso-descendentes, Ana Sofia Oliveira e Dina Carvalho Sanches”.
E para terminar a “Festa”
“O Município da Guarda participa na festa promovendo os produtos endógenos da região e a pretexto desta participação apresenta em Paris a Candidatura da Guarda a Capital Europeia da Cultura em 2027. “Já o Município de Pinhel irá promover os seus vinhos”.

sábado, 12 de outubro de 2019

“Beatas”


Não podendo as “beatas” ir para o chão, colocam-se no que estiver mais à mão
Ou a arte do desenrasca

sexta-feira, 11 de outubro de 2019

Animador de qualquer coisa


Consta-se por aí que já foi apresentado um novo colaborador na Câmara da Guarda.
Será um Madeirense, desconhece-se o currículo
Irá desempenhar um lugar de animador nos serviços educativos da Câmara ou talves na Capital Europeia da Cultura
Consta-se também que será bem pago.
Aguardam-se mais informações oficiais.

Adenda para esclarecer:

https://www.mun-guarda.pt/Portal/conteudo.aspx?SS=conteudos&Lista=Est%C3%A1ticos&ID=115&fbclid=IwAR1vOynsyvSHDD674gF9HplR1uerv040BpJCdrO35rwXdhya3RN5HVt_bEk

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

Exterior do Centro Coordenador de Transportes


A recuperação do Centro Coordenador de Transportes teve direito a festas e grandes títulos de jornal.
Foi uma das primeiras obras da revolução prometida por Amaro quando chegou à Presidência.
Não houve revolução nem recuperação.
N Interior, o cais mete medo.
No exterior a degradação é bem evidente e as festas ainda contribuem mais para este estado.
Este ano até se lembraram de abrir dezenas de buracos no já sacrificado alcatrão. Nem a passadeira escapou.
Gastaram mais de um milhão na recuperação, e quando se lembrarem de voltar a recupera, será mais um milhão
(Até o boneco às cores com televisão jaz morto e abandonado, o menino que teve pai e mãe)

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Luminárias LED


O Vice-presidente da Câmara da Guarda anunciou que se vão gastar cerca de 3 milhões de Euros para instalar 6 mil luminárias com tecnologia LED.
Será um bom investimento, rentabilizável
Poderiam aproveitar a ocasião para alterar a localização de alguns candeeiros que impedem a passagem de pessoas nos passeios, como é o caso na Rua mestre de Avis.
Porque é que este pequeno pedaço de rua nunca entrou nos planos de “mobilidade” da cidade?

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

E a eleição teve vencedores, vencidos e empatados


Foto: Galeria de Fotos da Assembleia da República
Como em todas as eleições há vencedores, vencidos e empatados. Esta é a minha leitura
1 – A nível Nacional
Venceu o PS. Não sendo uma vitória esmagadora foi suficiente, apesar de 3 semanas de pesadelo, com o jornal Expresso a ser a principal oposição e a vender imventinhas e outras histórias.
Perdeu o PSD Não foi uma derrota esmagadora, mas foi derrota. No discurso de derrota, Rio ganhou. Ganhou às sondagens. Ganhou ao PS. Ganhou à SIC e à Comunicação Social e sobretudo ganhou aos comentadores e aos críticos internos. Espera-se reacção dentro de momentos. Perdeu Rui Rio que assumiu que o PSD é um partido de direita. Comece a olhar para a vizinha espanha.  
Perdeu o CDS. Desde que abandonou a sua matriz humanista que foi sendo substituída por truculentos deputados está a perder-se. Se voltar à sua matriz talvez tenha futuro.
Empatou o BE. Promete o céu na terra e o inferno no céu, ficou com os mesmos deputados, perdeu muitos votos. Estagnação ou apenas intervalo? Talvez montanha russa sobe e desce conforme as conjunturas.
Perdeu o PCP. Naturalmente. Seguramente que voltará a renascer.
Ganhou o PAN. De 1 para 4. Diz-se que foi uma grade vitória. Isso era o que dizia a minha galinha, punha 1 ovo de mês a mês e passou a pôr 1 ovo de 15 em 15 dias. Grande vitória diz a galinha. Tirei-lhe o pio. Enquanto partido animalesco, herbívoro e humanoide não me leva.
Ganhou o Chega, A extrema-direita chegou com o Chega e deve chegar 1 deputado. Os restos do CDS que se cuidem. Olhem para a vizinha Espanha.
Ganhou o Liberal. Um deputado para defender o capitalismo selvagem
Ganhou o Livre. Um deputado para amenizar o BE.
2 – A nível Distrital
Ganhou no PS, perdeu o PSD e ponto.
As três listas que nos apresentaram (2 do PS e 1 do PSD) com os nomes do distrito eram medíocres.
Olhando bem, não há nomes que tenham arcaboiço e força a nível nacional. Pode haver um nome em cada lista, jovens, que têm potencial. Se abdicarem de projectos pessoais e mais cortesia talvez um dia possam chegar ao topo ou quase.
Uma pergunta: Destes nomes apresentados, votaria em algum para Presidente da Câmara da Guarda?
Derrota estrondosa do PS em Celorico da Beira, Já não é novidade. Tirem conclusões.
O discurso de derrota de Peixoto foi na linha de Rio. Os inimigos internos, que não se notaram nem em Pinhel nem em Aguiar da Beira
3 – A nível Concelhio
Vitória estrondosa de Pedro Pires. Depois ter começado a estilhaçar o PS em 2013, continuado o seu trabalho em 2017, depois dos seus comentários brilhantes, entrou em grande, pela porta grande e pela mão do Deputado Pacheco e de mais alguém, que não digo, e acabou de estilhaçar o que restava. Quem virá juntar os cacos?