sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Álvaro Amaro: Biografia autorizada

A Câmara da Guarda reformulou a sua página oficial, fazendo ontem a sua apresentação, uma das novidades é a publicação da biografia do Presidente. Uma vida dedicada à política.
Sem mais aqui fica o que está publicado:
2014
Fevereiro - Eleito Presidente da Pró-Raia
Janeiro - Eleito Presidente da Assembleia Geral da AIRC
2013
Novembro - Eleito Presidente dos ASD
Setembro - Presidente da Câmara Municipal da Guarda
2001
Dezembro - Eleito Presidente da Câmara Municipal de Gouveia
1999
Outubro - Reeleito deputado à Assembleia da República pelo círculo eleitoral da Guarda
1997
Presidente da Assembleia Geral da Associação Académica de Coimbra / Organismo Autónomo de Futebol
1996
Março - Diretor da licenciatura em Administração Regional e Autárquica e professor na Universidade Independente
Abril - Reeleito Presidente da Comissão Política Distrital do PSD da Guarda e Coordenador da Comissão Parlamentar do Poder Local, Ambiente e Equipamento Social.
1995
Outubro - Eleito deputado à Assembleia da República pelo círculo eleitoral da Guarda
Abril a Janeiro de 2000 Presidente da Casa Académica em Lisboa
Presidente do Conselho Fiscal da Associação Académica de Coimbra / Organismo Autónomo de
Futebol
Presidente da Assembleia Geral da Casa do Concelho de Gouveia.
Fundador e Presidente da Associação de Antigos Estudantes da Faculdade de Economia da
Universidade de Coimbra.
1994
Fevereiro - Eleito Presidente da Comissão Política Distrital do PSD da Guarda
1991
Outubro - Nomeado Secretário de Estado da Agricultura do XII Governo Constitucional
Outubro - Eleito deputado à Assembleia da República pelo círculo eleitoral de Coimbra
1988
Junho - Eleito Vice-Presidente da Comissão Política Distrital do Partido Social Democrata de Coimbra
1987
Junho - Nomeado Secretário de Estado da Agricultura do XI Governo Constitucional
Junho - Integra a lista de deputado pelo círculo eleitoral de Coimbra.
1985
Novembro - Foi nomeado Chefe de Gabinete de Sua Excelência o Ministro Adjunto e para os Assuntos
Parlamentares.
Desde Janeiro até Novembro de Secretário-Geral da Associação Nacional de Municípios Portugueses.
Docente no Centro de Estudos e Formação Autárquica
Responsável pela elaboração do programa Integrado do Desenvolvimento Regional do Alto Mondego
/ Serra da Estrela e pela preparação do dossier com vista à obtenção de apoio do FEDER.
1984
Outubro - No âmbito da cooperação com a OCDE, fez um curto estágio que englobou visitas a municípios na Bélgica e na Suíça.
Membro do Conselho Administrativo dos Serviços Sociais da Universidade de Coimbra.
1980
Abril - Tomou posse do lugar de Técnico Superior, chefia da Divisão de Gestão de Finanças Locais.
1979
Janeiro - Comissão de Coordenação da Região Centro.
1978
Licenciado em Economia, Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra
No final do 1º. Ano de Faculdade, foi convidado para monitorar a cadeira de Ciências Sociais.
Elementos adicionais, condensados por mim:
Nascimento 25-05-1953
Deputado VI Legislatura: 04-11-1991 a 26-10-1995 por Coimbra – 4 anos
Deputado VII Legislatura: 27-10-1995 a 23-10-1999 pela Guarda – 4 anos
Deputado VIII Legislatura: 2-10-1999 a 04-04-2002 pela Guarda – 2,5 anos
Secretário de Estado da Agricultura: 1987 a 1991 – 4 anos
Presidente da Câmara Municipal de Gouveia: 05-01-2002 a 10-2013 – 12 anos

Presidente da Câmara Municipal da Guarda: 20-10-2013 – 1ano 

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Guarda Cidade Natal: Aqui estou à Vossa espera - Janeiras

O cantar das Janeiras pode remontar ao Império Romano e seriam cantos de anúncio do novo ano.
A tradição enraizou-se em Portugal e consistia no cantar pelas ruas dos povoados, normalmente por grupos de pessoas, com poucos recursos económicos, que se organizavam espontaneamente, e que desejavam um feliz ano aos seus concidadãos com mais recursos.
Os grupos iam de porta em porta, pedindo aos moradores algumas sobras das festas de Natal e Ano Novo.
As cantigas eram de louvor aos donos da casa, mas também poderiam ser insultuosas se os ditos moradores não lhes abrissem a porta com as dádivas.
Actualmente desapareceu a espontaneidade e são as associações e os seus grupos de cantares e tocares que se organizam para o efeito, sendo também usual ver as crianças das escolas básicas a cantar as janeiras nas suas festas e que depois percorrem a terra a cantar. 
O que vai acontecer no Teatro Municipal da Guarda, não é a mesma coisa, mas é quase, as Associações com poucas posses, vão pedir a quem, aparentemente, tem mais posses e mandou recado que os receberia, não anunciando se tem sobras do Natal ou se está de mãos a abanar.
No passado, quando havia tradição, era possível ouvir algumas das seguintes quadras:

Nós não vimos pelas Janeiras 
Nós Janeiras já trazemos  
Vimos pelas obrigações 
Que a esta casa devemos.

Ó que estrela tão brilhante 
Que vem dos lados do norte 
À família desta casa 
Deus lhe dê a melhor sorte.


Se não corresponder ao pedido, podiam ouvir: 


Trinca martelo 
Torna a trincar 
Barbas de chibo 
Não tem que nos dar.

Esta casa é bem alta
Forrada de papelão
Não nos dão as janeirinhas
Vamos sujar o balcão

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Os Púlpitos

Igreja do Convento de Cristo em Tomar
Os púlpitos são locais elevados utilizados pelos oradores para falar, no Portugal de hoje, há centenas de oradores que gostam de ter o seu púlpito, mesmo que não tenham nada para dizer, quando lhes aparece um púlpito, não resistem.
Estes dois púlpitos, um é verdadeiro, o do lado direito, e o outro é falso, sendo apenas uma pintura, estão frente a frente, no grande arco que dá acesso à charola, na Igreja do Convento de Cristo em Tomar.
Segundo reza a minha história os bons oradores eram dirigidos ao púlpito da direita e os maus para o púlpito da esquerda.

Mundo está como está e os especuladores ajudaram

“Guru da bolsa Portuguesa perdeu 90% das carteiras”
“Ulisses Pereira, o investidor mais conhecido nos fóruns financeiros, perdeu as rédeas das carteiras dos clientes. Os prejuízos chegam aos 90%. Antes dizia que era razoável ganhar 10% a 15% por ano”.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Transferência de competências

Na sequência da lei, o Executivo da Câmara Municipal da Guarda aprovou a transferência de 30 funcionários e 185 mil euros para as freguesias.
A proposta vai agora ser apresentada à Assembleia Municipal que a deverá aprovar.

A internalização

O Presidente da Câmara da Guarda anunciou que com a extinção das empresas municipais “Culturguarda” e “Cidade do Desporto” os 63 trabalhadores daquelas empresas não seriam despedidos e seriam internalizados em funções camarárias durante um ano.
Boa notícia parece à primeira vista, e o Presidente é magnânimo. Será mesmo assim?
As pessoas afectadas terão de colocar algumas perguntas e dar a si mesmo algumas respostas.
1 – Ao fim de um ano a trabalhar na Câmara, com um novo contrato, posso entrar para o quadro?
2 - Estando a função pública com excedentários e não sendo autorizadas muitas admissões nem estando incluídos na proposta do mapa de pessoal, posso continuar?
3 – Tendo uma categoria profissional não enquadrada nos quadros irei ser reclassificado?
4 – O novo contrato que me propõem assume o meu passado na empresa donde chego e é contado o tempo de serviço?
5 – Se agora não aceitar passar para a Câmara, tenho direito a uma indemnização proporcional ao meu tempo de serviço, será que a vou perder se aceitar ir para a Câmara?
6 – Será que o que receberei da indeminização é inferior ou superior ao que receberei durante um ano a trabalhar na Câmara?
Muitas destas questões, ou todas, já foram postas com toda a certeza, não conheço as respostas, o que conheço é o que vem nos jornais e foi uma medida muito aplaudida por alguns jornalistas e nenhum se deu ao trabalho de questionar os interessados.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

A Guarda preparada para a neve

A Guarda está preparada para combater a neve.
Em conferência de imprensa dada pelo Senhor Presidente da Câmara, foi mostrado e apresentado o dispositivo que vai ser utilizado para que na neve não seja um problema para as gentes da Guarda e seus visitantes.
A neve proporciona sempre grandes espectáculos.

domingo, 14 de dezembro de 2014

As fases das festas obreiras

Quem visita periodicamente as páginas oficiais e oficiosas dos diversos níveis de governações em Portugal, pode constatar que para se fazer uma obra é necessário passar por várias fases e festas, todas elas acompanhadas de muito aparato, chegando a ter música e comes e bebes:
1ª – Festa da Anunciação: Serve para anunciar que se pretende fazer uma obra
2ª – Festa do Concurso: Anuncia-se que se vai abrir o concurso para a obra
3º - Festa da Abertura: Abrem-se as cartas com as propostas
4ª – Festa da Adjudicação: Assina-se o contrato de execução
5ª - A Festa do Bom ritmo: Visita-se a obra para mostrar que ela está a andar
6ª - A Festa da Visitação: Faz-se pouco antes da inauguração e serve para preparar a grande festa
7ª - A Festa da Inauguração: A grande festa, com muita música, muita gente, muitos políticos e muitas vezes muito para comer e beber.
8º - Festas das Medições: Nunca se faz, porque raramente se paga a tempo.

Pai e Filho

- Então meu filho, o menino ainda quer ser Bombeiro ou Polícia?
- Não Senhor Meu Pai, isso era no passado, agora quero ser DJ ou Promotor de Eventos.
- E então menino, isso dá dinheiro?
- Não sei Senhor Meu Pai, dá outras coisas, que para o ano lhe direi.

sábado, 13 de dezembro de 2014

No Bola d’Ouro, eu voto Neuer

Gosto de ver jogar o Cristiano, gosto de ver jogar o Messi, gosto de ver defender o Neuer.
Gosto do trabalho de Cristiano para se manter em grande nível.
Gosto da habilidade natural de Messi
Se pudesse votar, votava em Neuer, porque futebol não é só golos, também são defesas e quando aparece um guarda-redes deste nível deve ser premiado.
A ditadura dos avançados tem-se sobreposto a tudo o resto. Médios, defesas, guarda-redes ficam sempre em segundo plano e muita gente continua convencida que uma equipa de futebol pode ser constituída por Cristiano ou Messi e mais dez. Sabem que não é possível, são bons, mas não tanto.
Mesmo sabendo que a eleição de Neuer será sempre um caso político/desportivo, eu estou com Neuer.
Nota 1: O senhor Blatter, Presidente da FIFA, diz que não fala de corrupção na atribuição de “Mundiais” porque o regulamento da FIFA o proíbe.
Nota 2: O Senhor Plattini disse que não recebeu Picassos, Barras de oiro, dinheiro e outras coisecas sem importância 

Bancarrota de profissionais do desporto

Um estudo realizado em Inglaterra pela Fundação XPro revela que 3 em 5 jogadoras do principal campeonato, Premier League” ficam na bancarrota em menos de 5 anos, depois de se retirarem do futebol.
Este estudo tem por base o estudo de 30 mil profissionais, em Inglaterra, que tinham um salário acima de 35 mil Euros por Semana.
O estudo também revela que 1 em cada três profissionais se divorciam em 12 Meses
Como se sabe em Portugal já há muitos ex-profissionais nestas condições.
Parece-me uma falha grave dos clubes, que apenas se preocupam com o rendimento desportivo, e deveriam ter mais atenção aos sinais exteriores como os carros que utilizam e as festas que fazem.