domingo, 1 de maio de 2016

Conselhos a alguns Governantes

Hoje é dia 1º de Maio, um dia quase igual aos outros, pelo andar da carruagem, ainda será um dia igual. Hoje aproveito para dar uns conselhos a alguns Governantes. São de graça e não reivindico nada.
1 – Ao Presidente da República
Quando andar a visitar as 3 mil Freguesias Portuguesas, deveria fazer como o Papa Francisco fez com os refugiados.
Assim deveria pedir a 2% das pessoas que habitam nas freguesias do litoral que fossem para as freguesias do interior pois há paz, pão, habitação, saúde, educação e outras coisas mais. Pelas minhas contas seriam cerca de 100 mil pessoas que povoariam o interior.
2 – Ao Primeiro-Ministro
Para que a Segurança Social seja sustentável e os futuros reformados e aposentados tenham com que viver, poderia aplicar às reformas e aposentações o mesmo que se aplica aos funcionários públicos e em muitas empresas privados, isto é, 2 para 1.
Para um reformado ou aposentado se candidatar a aceder ao topo da carreira que é a reforma e ter direito a pensão, deveriam sair 2 aposentados ou reformados por cada nova entrada. Era quase isto que o anterior Primeiro-ministro queria quando lançou os novos contra os velhos e o nosso Deputado Grisalho apoiou com toda a sua alma.
3 – Ao Presidente da Câmara
Crie se faz favor uma nova página institucional na internet apenas com as informações que os Munícipes precisa. Navegar naquela propaganda só muito dificilmente encontramos as informações que precisamos.
4 – Ao Presidente da ULS
Diz que tem 2 mil funcionários para gerir e sabemos como é difícil de fazer, mas deve ter lá um que seja capaz de colocar na página de entrada, uma simples informação com o horário das visitas a doentes.
Ao fim de consultar duas ou três páginas, remetem-nos para outra que não funciona.
Enviei um correio electrónica a informar a situação e ainda não foi resolvido nem tive resposta. Terei que fazer uma reclamação por escrito?

sábado, 30 de abril de 2016

Potencial de retorno da FIT– A Guarda quer saber

Com o tema “Potencial de retorno da FIT– A Guarda quer saber”, Cláudia Teixeira volta a escrever e a perguntar na sua crónica, qual o retorno para a Guarda da FIT – Feira Ibérica de Turismo.
Lei no “Jornal O Interiorr”
http://www.ointerior.pt/noticia.asp?idEdicao=860&id=50934&idSeccao=12271&Action=noticia

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Ecos da Reunião do Executivo – Abril 26

No passado dia 26 de Abril realizou-se mais uma reunião do Executivo Camarário.
O que se passou, o que se decidiu e o que constou na reunião:
1 – Aprovadas as contas de 2015 com os votos contra da oposição. Boa gestão dizem uns, má gestão com aumento de impostos, dizem os outros. Não ficámos a saber qual é a dívida.
 2 – Por unanimidade, foi aprovado um protocolo com uma Associação de Águeda, que vai receber 6 mil Euros por ano para fazer qualquer coisa no Teatro Municipal, no Centro Cultural de Famalicão e no Centro Cultural de Gonçalo. Pelas notícias vinda a público não é claro para que serve o protocolo, se para gerir aquelas salas, se para apresentar espectáculos, ou para qualquer outra coisa. Fica claro que das mais de 300 Associações sediadas no Concelho da Guarda, nenhuma serve para isto, nem o “Aquilo”, que já é da casa.
3 – Como os Sapadores florestais vão estar muito ocupados, e as matas têm que ser limpas num prazo de 60 dias, vai ser feita uma ou mais adjudicações directas no valor de 160 mil Euros.
4 – Vai ser aberto concurso para conservação de pavimentos, sinalização horizontal e outros no valor de 319 mil Euros.
5 – As taxas pelos suportes publicitários no exterior das lojas foram finalmente aprovadas. Três tentativas, para as taxas se manterem sem actualização.
 E não se tendo sabido mais nada, se dá por terminada esta mensagem que, como sempre, é por mim assinada.
Nota 1 - No dia 25 de Abril realizou-se uma sessão solene. O Poder Local e uma homenagem a Almeida Santos eram o motivo. O PS deixou-se enredar, mais uma vez, neste simulacro de homenagem.
Nota 2 – As subcontratações continuam. A limpeza dos espaços municipais foram entregues a uma empresa privada. Nada mal se com a operação os Munícipes ficarem a ganhar. A questão prende-se sempre com os funcionários que desempenhavam estas funções. Eles Câmara, a fazer o quê?

quarta-feira, 27 de abril de 2016

Provérbios populares na Guarda

Janeirinhas esfarrapadas, em Janeiro são cantadas.
Fevereiro com nevão, temos máquinas em acção
Março com Carnaval, festas para o maralhal.
Em Abril festas para mil.
Maio não tem pilhéria, sem a Feira da Ibéria
Em Junho, no S. João, mais bonecas virão.
Em Julho com a festa da moda, vamos todos andar à roda
Em Agosto com migrantes, está tudo como dantes.
Setembro com a Feira Farta, muito se gasta
Outubro sem eventos, é só lamentos
Chuva em Novembro, cidade Natal em Dezembro
Em Dezembro, o Gelo e o Ar são para comparticipar.
Festa, espumoso e bolo, é um consolo.
Quando há festas e batizados, os faltosos ficam registados

terça-feira, 26 de abril de 2016

PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da Guarda

Torre dos Ferreiros
A Câmara está a elaborar o “PEDU – Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano da Guarda”.
Segunda as informações vindas na comunicação social, este “PEDU” tem como única finalidade justificar o “Pavilhão Multiusos” indispensável para a realização de eventos tipo FIT.
 Vamos esperar pela apresentação para saber se neste plano estão englobados os projectos tão badalados como seja a “Cobertura da Rua do Comércio”, a “Requalificação da Torre dos Ferreiros” a “Requalificação do Largo da Misericórdia”, a “Requalificação do Jardim José de Lemos”, a “Requalificação do Parque da Cidade”, a “Requalificação do Parque de Campismo”, a “Requalificação das Antigas Piscinas Abandonadas”, “A Requalificação do Edificado na Zona Histórica”, a “Dinamização da Praça Velha”.
Acrescento o meu palpite para a localização, por ordem de preferência:
1º - Encosta Norte. Boa localização na cidade, espaço público, bons acessos, facilidade de estacionamento, hotel à porta.
2º - Antigas piscinas municipais. Espaço público. Acessos deficientes, dificuldade de estacionamento, invasão do parque de campismo e ainda por resolver parte do bairro da fraternidade.
3º - Antiga Fábrica do Rio Diz. Espaço público, bons acessos, facilidade de parques de estacionamento, fora da cidade, o centro da cidade mais morto.
4º - Antigas instalações da Renault/Delphi (só o espaço junto ao Parque Urbano). Espaço privado. Estruturas do Parque Urbano, o centro da cidade mais morto.
5º - Nova Centralidade na Guarda. Local a inventar. Muitos a esperam para dinamizar construção. Seria um grande erro.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

25 de Abril – A Guarda

25 de Abril Presente? Ausente. Para Sempre?

25 de AbriL – O Cravo

Um grupo de Jovens ofereceu ao Presidente da República um Cravo Vermelho.
Talvez o Cravo de Abril.
O Presidente aceitou-o, mas não o colocou na lapela. Ficou com ele na mão esperanço o momento oportuno para o deixar em qualquer sítio. O Cravo Vermelho queimou-lhe a mão. Largou-o.
Alguém espreitando apanhou-o e deixou-o no busto
Ficará alguns dias até que o solo o queime. 

25 de Abril – Condecorações

O Presidente da República defraudou as minhas fundadas expectativas.
Sempre tive a esperança de que um Presidente da República se lembrasse de mim e me atribuísse uma condecoração, pequenina que fosse, eu mereço-a.
O Novo Presidente vai mudar as regras
O Presidente “vai valorizar apenas os feitos excepcionais dos portugueses e não apenas qualquer mediatismo passageiro ou iniciativa mais ou menos bem-sucedida praticadas quase sempre em frente de uma câmara de televisão e também pretende também valorizar o gesto da condecoração presidencial”.
Concordo com este princípio apesar de saber que com estas regras as minhas hipóteses de ser condecorado são mais reduzidas.