quarta-feira, 26 de julho de 2017

Incêndio não é festa

O fogo também já chegou aos concelhos da Guarda, Pinhel e Almeida.
Ardeu muita coisa. Felizmente as pessoas salvaram-se.
O Presidente da Câmara da Guarda decidiu escrever ao Comandante Distrital de Operações e Socorro da Autoridade Nacional de Portecção Civil.
E não foi para louvar. Foi para criticar. E para mostrar que quer ser o "dono disto tudo"
E quais as críticas?
1 – O Presidente da Câmara da Guarda não gostou que o Posto de Comando fosse instalado no concelho de Almeida e não no concelho da Guarda
2 – O Presidente da Câmara da Guarda ficou muito magoado por não ter sido convidado para o “briefing”, onde estiveram autarcas dos concelhos afetados.  
3 – O Presidente da Câmara diz que a carta “é a expressão de protesto em seu nome, dos presidentes de junta e de tantos homens e mulheres das várias aldeias que manifestaram apreensão pela falta de coordenação”
(Fonte informação: Notícia da Rádio F)
Só Deus nos pode ajudar e ele não é deus.

terça-feira, 25 de julho de 2017

É sempre Natal

“ Natal é quando o homem quiser”
(São Papai Noel)
“Quem não gosta de Festas, não gosta de trabalhar”
(Santo Amaro)
 “Venham lavradeiras, Mondadeiras
Deste campo em flor, Venham enlaçadas
De mãos dadas, Semear o amor
Ergue-te ó Sol de Verão, Somos nós os teus cantores”
(São José Afonso)

domingo, 23 de julho de 2017

Os Postes no Passeio

A Rua Nuno Álvares já foi qualificada, requalificada, voltada a requalificar, para aí meia-dúzia de vezes.
E os postes lá ficam, imponentes e a atrapalhar que vai e vem por aquele passeio.
Até parece que são obras de arte e intocáveis.
Eu já coloquei aqui várias vezes o tema, mas lá estão.
Com tantos planos de mobilidade urbana ainda ninguém reparou e estudou aquele passeio.
Ora façam lá o jeito, nesta época tão querida dos Portugueses.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Posto de Transformação

Este esbelto Posto de “Transformação”, talvez pertença da EDP e a quem lavaram a cara há bem pouco tempo, está a ser transformado numa lixeira.
Quase no centro da Cidade, Bairro do Bonfim, nas traseiras da Capela do Senhor do Bonfim.
Vamos esperar que não tenha um mau fim

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Publicidade autárquica

Durante a apresentação das listas de Álvaro Amaro aos diversos órgãos autárquicos foi passado um filme que pretende mostrar as grandes obras realizadas durante os últimos 4 anos.
Por curiosidade natural fui ver o que nos era apresentado.
Por opção retirei o som durante o visionamento do filme, que tem 5 minutos.
Abertura com festa e fogo-de-artifício e depois é uma sequência de imagens com algumas palavras de propaganda assim do género autoestima, fizemos, avançou construímos, trabalhamos, sucesso, etc.
E o que vi fica aqui resumido, podendo haver algumas omissões, não propositadas.
Mercado Municipal, Relva do Campo do Zambito, Assinatura de protocolo de investimento, Jardim José de Lemos, Centro Coordenador de Transportes, ruas da Guarda, Festa de Carnaval, mais Festas, Ruas, Rotundas, Volta a Portugal, Festas, mais 60% de turismo, FIT, Feira Farta, PLIE, Parque TIR da PLIE, mais 51 lotes, mais 20 milhões, empresa Dura, Estradas, ruas das Freguesias, 70 ruas pavimentadas, 50 Km estradas requalificadas, mais 7 milhões, Requalificação do Parque Urbano, mais 15 milhões, Centro Coordenador de Transportes, mais rede de água, mais 500 postos de trabalho, empresa Gelgurte, passivo menos 45 milhões, mostra de imagens de todas as freguesias, desfile do Cobertor de papa, Rotundas, Festas, Congresso Identicidades, Marchas Populares, Fogueira de Natal, Rotundas, Morte do Galo, Rotundas, Passadiços, Festas.
E aí está para apreciação.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Passivo (-) menos 45 milhões e uma nova Auditoria

A Câmara contratou uma Auditoria, suponho eu que é às contas da autarquia, como o Presidente anunciou que iria mandar fazer e para comparar com aquela que foi feita há quatro anos.
Mais uma despesa desnecessária, porque as conclusões já foram apresentadas: reduzimos em 45 milhões de euros o passivo.
Dando de barato que numa auditoria encomendada os objectivos e conclusões são definidos à partida, vamos escrever qualquer coisinha sobre os números
Em 2013 o passivo era anunciado, por auditores encomendados, como sendo de 92 milhões
Em 2017 o passivo é anunciado com sendo de (92 milhões – 45 milhões) = 47 milhões de euros
Ora também se sabe que as Águas de Portugal reclamam 27 milhões de euros e que o Presidente não aceita e por isso não estão nas contas, logo o passivo é no mínimo 74 milhões de euros
Ora se na coluna da esquerda, passivo, estão ou deveriam estar 74 milhões e se na coluna da direita, a receber, não há nada, então a dívida da Câmara é 74 milhões de Euros
Ora estes 74 milhões de Euros comparam com os 52 milhões de Euros em 2013 e que são as contas oficiais da Autarquia.
Estes são os meus números, com a minha interpretação, aguardamos a auditoria encomendada, com a interpretação oficial e depois as contas oficiais da República, que são as que valem.
Nota de encomenda da Auditoria:
Descrição - Aquisição de Prestação de Serviços de Auditoria Externa
Fundamentação da necessidade de recurso ao ajuste direto (se aplicável) - Ausência de recursos próprios
Entidade adjudicatária -Marques da Cunha, Arlindo Duarte & Associados SROC Lda
Objeto do Contrato - Aquisição de Prestação de Serviços de Auditoria Externa
Data de celebração do contrato - 11-07-2017
Preço contratual - 17.500,00 €
Prazo de execução - 20 dias
Concorrentes – Não indicados
Anúncio – Não indicado
Contrato – Não publicado
Documentos - Notificação de Adjudicação

terça-feira, 18 de julho de 2017

Novos parcómetros na cidade

A Câmara encomendou por adjudicação directa 33 438 Euros de parcómetros à empresa Soltráfego
No contrato não é dito se é para substituição dos parcómetros antigos e quase sempre avariados, se para criar novas zonas de estacionamento pago.
Será desta vez que a área circundante ao jardim José de Lemos e o parque de estacionamento Francisco Salgado Zenha terão estacionamento pago?

segunda-feira, 17 de julho de 2017

As escolhas do Presidente e as Adjudicações directas

“Para as listas soube escolher os melhores, com ou sem filiação partidária”
“É uma lista plural composta por cidadão de qualidade”
E assim se explica porque se fazem as adjudicações directas a pessoas e empresas fora do concelho da Guarda.
Os melhores estão na lista e não resta mais nada.
É só ver uma das últimas adjudicações directas:
Reformulação de Nós Rodoviários na Cidade da Guarda e Implementação de Alternativas Viárias de Acesso à Cidade da Guarda, adjudicada por 12 800 Euros mais IVA, a Enaque, Engenharia e Arquitectura, Lda de Castelo Branco.
Nem na Câmara nem no Concelho há gente capaz de fazer este trabalho? Feliz cidade que tem todos os seus técnicos bem ocupados.

domingo, 16 de julho de 2017

Iremos requalificar o Jardim da “EDP”?

Jardim "EDP"
Guarda mais Alta
Guarda mais Sunset 1056
Guarda mais Evento
Guarda mais Branca
Guarda mais Luminosa
Guarda mais Requalificada
Guarda mais Turística
Deixa quase ao abandono e sem iluminação um jardim centra-
O chamado “Jardim da EDP”, mesmo sendo pequeno, depois do pôr-do-sol é quase medonho.
A iluminação desapareceu.
E ali tão perto a Casa China com bonitos Leds

sábado, 15 de julho de 2017

Piscina Natural no Caldeirão

E como em tempo de eleições dá jeito ter uma piscina natural na barragem do Caldeirão, aí está ela.
São 137.528,90 € de Euros de adjudicação direta a um especialista de piscinas naturais e plataformas flutuantes, com morada em Portugal.
Vai ter 30 dias para fazer a obra. Bem a tempo de ser inaugurada antes da campanha. Vai ser festa de arromba com grande churrascão.
É de pensar que esta piscina é só para o  verão e depois é desmontada e lá se vai o dinheiro pela ribeira até chegar ao  Mondego e por aí abaixo.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Esta pretende fazer humor com óculos

A Câmara, na sua página oficial do facebook, está a fazer publicidade a uns ócilos que se dizem inspirados na Sé da Guarda e por tabela a um instituto de óptica que os estão a comercializar.
Eu admiro a imaginação dos designers.
Pegar na gárgula do “cu da Guarda”, pegar na gárgula do polícia com o boné e pegar na boca do sino recentemente restaurado e desenhar uns óculos, é obra.
Quase que me esquecia, este último parágrafo é imaginação minha.
Escrevendo a sério, quando clicamos no sítio #guarda #sedaguarda #institutoptico indicado somos remetidos para uma página de partilha da Câmara e com imagens do interior da Sé com o concerto do Rodrigo Leão.
Notável esta inspiração musico-patrimonial. Será que os óculos terão ouvidos?

quinta-feira, 13 de julho de 2017

“Alta” coincidência

Guarda: Em Alta Mente
Pode ter sido coincidência, até acredito que seja, mas que é quase igual é. E saiu quase no mesmo dia saiu. A página está assim, porque sim, por coincidência ou porque a queremos assim?
Nota: Não se esqueçam que com a descentralização de serviços do poder central para o poder municipal vão aparecer muitos trabalhinhos. Há distribuições a fazer. E não fui eu que disse, nem que sou eu que vou distribuir.
No meu tempo de criança havia um jogo que era assim:
Patata a mim., patata a ti, patata a mim
Patata a mim., patata a ti, patata a mim
Patata a mim., patata a ti, patata a mim
Etc., até distribuir as patatas todas.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Em Dia de Debata da Nação

Hoje é dia de debate da Nação no Parlamento. Os temas são conhecidos. Pedras de um lado contra as pedras do outro lado.
Entretanto:
Os/As Funcionários da AT são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As Agentes da PSP são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As Agentes da PJ são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As Guardas Prisionais são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os Militares são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os Agentes da Justiça são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As Inpectores do SEF são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As funcionários da Cultura são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Os/As Professores são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Assistentes Operacionais são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
AS/Os médicos são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Enfermeiros são insuficientes, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Ministérios têm falta de gente, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Câmaras Municipais têm falta de gente, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Funcionários queixam-se que têm muito trabalho, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Portugueses dizem que está tudo a romper pelas costuras, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
As/Os Sindicatos dizem que há falta de gente, no sindicato e nos serviços, querem carreiras desbloqueadas, mais dinheiro, menos horas de trabalho e reforma mais cedo.
Somos dois milões no limiar da pobreza com rendimento inferior ao salário mínimo
Somos oitocentos mil a ganhar o salário mínimo nacional
Somos três milhões e seiscentos mil reformados
Somos quinhentos e sessenta mil trabalhadores públicos
Somos três milhões e oitocentos mil trabalhadores no activo
Somos 10 milhões de residentes.
Quando é que o Banco de Portugal começa a fabricar dinheiro?

terça-feira, 11 de julho de 2017

Lentilhas Extra quase esgotadas

Com o aproximar das eleições aumenta de modo exponencial o consumo de Lentilhas Extra.
Neste último fim-de-semana restavam estes 3 pacotes num supermercado da cidade.
Inquirido, o chefe respondeu que não sabia se iriam repor os stocks nos próximos tempos 
dado que em todo o País está a aumentar a procura e nestes casos a prioridade é para os grandes centros.
Cada meio quilo a noventa e nove cêntimos estão baratas. Admito que é por via da concorrência e não da procura a não se que os procurados estejam a preço de saldo.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Adjudicações directas do mês de Junho

Curiosidades das Adjudicações Directas do mês de Junho 2017
Entra ao serviço a 3ª empresa de jardinagem, para o Lote 2, esta é de Viseu, passando a ser 3 equipas a jardinar a Guarda. 128 mil e IVA
O estudo do Multiusos a que chamam nave de exposições, 50 mil e IVA
Segunda fase das obras do parque da cidade. 348 mil e IVA
O concerto de Luísa Sobral custou 6 500 e IVA. Barato comparado com o Piçarra e com o DJ. 33 mil para os dois mais IVA. E comparando com outros amigos então é muito barato.
Anúncio da FIT na RTP, Dez mil e dois Euros e nove cêntimos mais IVA.
Tapar os Buracos da Praça Luís de Camões. 90 mil Euros mais IVA e antes da Grande requalificação que será de arromba
E ainda todas as festas das bonecas e a sua queima.

domingo, 9 de julho de 2017

“Se o Povo quer festas, vamos dar-lhe festas”

“Se o Povo quer festas, vamos dar-lhe festas” assim se pronunciou várias vezes o Presidente da Câmara. O Povo teve muitas Festas, agora chamados Eventos.
E o que nos vai deixar como legado ao fim de 4 anos?
Requalificou o Centro Histórico? Não
Fez obras de fundo no Centro Histórico? Não
Resolveu o problema da desertificação do Centro Histórico? Não
Chamou gente ao Centro Histórico? Não
Resolveu o problema da Esquadra da PSP? Não
Resolveu o problema do Quartel da GNR? Não
Resolveu o problema do Hotel Turismo? Não
Resolveu o Problema da Pousada da Juventude? Não
Resolveu o problema do Matadouro? Não
Resolveu o problema da poluição do Rio Noéme? Não
Resolveu o problema do Centro Coordenador de Transportes? Não
Valorizou a PLIE com novas empresas? Não
Valorizou o Parque Industrial? Não
Foram criados postos de trabalho pelos privados? Poucos
O Comércio Local do Centro Histórico está melhor? Não
Resolveu o problema do lajedo da Praça Velha? Não
Resolveu o problema do trânsito, que não há? Não
Resolveu o problema do estacionamento, que não há? Não
Recorreu da venda do campo do Mileu? Não
Recorreu da multa do Bacalhau? Não
Cobriu a Rua do Comércio? Não
As Associações Desportivas estão melhor? Não
As Associações Culturais desenvolvem projectos culturais? Não
Dinamizou a economia local com adjudicações? Não, ia fora.
Construiu Rotundas? Sim
Ornamentou Rotundas? Sim
Organizou Festas? Sim Muitas.
E então que obras estruturantes foram feitas ou projectadas?

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Rua do Comércio, Noite Branca, mais de Três Escândalos e Vários Descaramentos

1 – A Noite Branca vai inaugurar o Lajedo e o Estendal da Rua do Comércio, adjudicado por cerca de 115 mil euros.
1E – É escandaloso o valor pago pelos apetrechos para a festa
2E – É escandaloso contratar um artista de terceira, Diogo Piçara por 13800 Euros Mais a IVA
3E – É escandaloso contratar um DJ, Kura, por 18000 Euros Mais a IVA, mesmo quando dizem que é o melhor de Portugal Continental, Ilhas e Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.
4E – A quantidade de gente a trabalhar fora de horas para a organização, com carros e vigilância incluída.
1D – É um descaramento preparar uma festa e depois inventar uma obra e uma inauguração que foi um escândalo desde o princípio.
2D –É um descaramento inventar uma obra desnecessária, depois de terem adjudicado uma obra grandiosa( quase um milhão de Euros) e que terminou de forma inacreditável, por ser tecnicamente inviável, conclusão a que chegaram depois de já estar em obra e que nunca se soube como foi pago o trabalho.
3D ~É um descaramento fazer coincidir as festas brancas com a apresentação dos candidatos à Câmara.

O Depósito de Gás

Ali bem junto ao mercado Municipal está instalado um depósito de gás.
Não conheço as regras de segurança destas instalações mas parece-me que ali há cisas que não batem certo.
É só para alertar e alguém verificar a conformidade.

terça-feira, 4 de julho de 2017

E Quanto Menos se Espera é a Rua do Comércio

E “Quanto Menos se Espera” foi adjudicada à empresa “Quanto Menos se Espera” de Coimbra e por 47 mil Euros o aluguer das estruturas de apoio para comemorar a noite branca da inauguração da Rua do Comércio.
Se a isto se somar os conjuntos, os DJ, os copos, as T-shirts, a publicidade em Salamanca e o resto das alcavalas, como sejam os funcionários a trabalhar na logística, teremos que as festas vão custar mais que as obras
Lembrar que as obras da Rua do Comércio vão custar à volta de 125 mil Euros.

Sinalética em evolução contínua

Documentação fotográfica da evolução de sinalética.
Já lá vão mais de três meses e não acabam a obra da informação.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Equilíbrio instável

Entre a caixa técnica, o suporte do balde e o balde não há muito diálogo.
Não estão em sintonia. Nem sinergia de grupo.