domingo, 28 de maio de 2017

Forte da Graça em Elvas e a Barrilada

Forte da Graça em Elvas e foto da chamada "Barrilada".
https://blogueforanadaevaotres.blogspot.pt/2012/11/guine-6374-p10734-memoria-dos-lugares.html
“Segundo me foi dito esta foto foi feita com "máquina oculta" entre as pernas do fotógrafo, um cabo enfermeiro, cujo nome não me disseram.
Ao que parece existem 4 fotos deste tipo, estando, pelo menos uma, na posse de uma loja de fotografia que há em Elvas”.

sábado, 27 de maio de 2017

Forte e Presídio militar de Elvas

Forte de Elvas e mensagens pintadas
As mensagens bonitas não conseguem fazer esquecer a prática desumana.
1 – Preso político - José António Pinho
“Em 1963, por motivos políticos, cumpriu prisão na Casa de Reclusão Militar de Viseu. Dado como indesejável ao Exército Fascista de Salazar, foi enviado para o Presídio Militar do Forte da Graça, em Elvas, onde foi duramente punido ao trabalho forçado do barril. Em 1967, foi novamente preso pela PIDE, pela sua intervenção no movimento associativo”. Livros publicados: " A Estátua - A tortura preferida pela PIDE" e " Caminhos de Liberdade".
2 - A Barrilada. A tortura do barril
António José Pereira da Costa - Coronel
“O Forte não tinha água canalizada e estava colocado num sítio para onde era difícil transportá-la. Assim, os reclusos tinham de ir à fonte que fica já em terreno plano e transportá-la em barris meio-cheios que, embora pesando menos, eram mais difíceis de transportar por desequilibrarem o aguadeiro”. “Há quem comece a dizer que não foi assim, mas as "fotos" não mentem”
Esta prática de tortura terá acabado em 1967/1968 ou mesmo em 1972.
Quando visitei o Forte da Graça pela primeira vez em 1971 não me recordo se tal prática ainda estava em uso.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Rotunda da Dorna: O surreal ponto 16 da Reunião do Executivo

Foto: Rádio F
A discussão do ponto 16 da Orem de Trabalhos da reunião do Executivo Camarário sobre a ornamentação da Rotunda da Dorna terá sido surreal.
Vamos tentar narrar:
1 – A maioria do executivo aprovou o projecto para o “miolo” da rotunda da Dorna para a colocação de uma escultura por 98 500 Euros.
2 – Os Vereadores do PS votaram contra porque desconheciam o “objecto escultórico” que como dizia a memória descritiva já tinha sido projectado e realizado por um escultor.
3 – Os vereadores do PS pediram informação sobre o valor pago, porque sendo valores inferiores a 75 mil Euros não é necessário concurso.
4 – Os Vereadores voltaram a não concordar com os custos de uma rotunda, 500 mil Euros é muito dinheiro
5 – Os Vereadores do PS insurgiram-se contra a regra dos 85% pagos pela Europa e os 15% pagos pela Câmara por não terem documentos sobre as candidaturas à CCDRC nem nada que prove que a candidatura foi aprovada.
6 – A reunião acabou.
7 - O Presidente saiu e voltou logo a seguir com muitas novidades.
8 – O Presidente trazia na mão a memória descritiva e disse que na próxima reunião teria que ser anulada a decisão de aprovação do ponto 16 da OT.
9 – O Presidente ficou incrédulo quando dissera que a escultura já estava feita. Ainda não tinha dado ordens para se fazer nada.
10 – O Presidente disse que a rotunda ainda não estava feita. E logo a seguir disse que nem sequer estava aprovada.
11 – O Presidente viu a maquete e achou-a muito bonita, mas ainda não sabe se há financiamento.
12 – O Presidente mandou recado para o Departamento de Obras pois “houve aqui um caminhar depressa de mais por parte do Departamento no sentido de se levar a concurso”
13 – E para finalizar como Fernando Pessa, “e esta hem!?!”. Só contaram para você e acredite quem quiser. Desta vez a Comunicação social, alguma, contou bem o caso.

quinta-feira, 25 de maio de 2017

O Quarteirão das Artes

Com muita pompa e alguma circunstância foi apresentado o projecto do anteprojecto das ideias que existem para o chamado “Quarteirão da Artes” a que queriam chamar outra coisa mas “Ele” não deixou.
Foi anunciado que esta coisa iria estar em discussão pública por 30 dia, às terças-feiras no museu e constava essencialmente de remodelar o edifício, com ou a associação Centro Cultural da Guarda, não mexendo no espaço do chamado “Futuro Museu de Arte Sacra” e a construção de um edifício moderno, talvez de vidro e ferro, no pátio das traseiras do edifício e que também se julga uma parte poder pertencer à Diocese da Guarda, para albergar o futuro “Museu de Arte Contemporânea” e para o qual ainda não há dinheiro.
Entretanto é anunciado:
1 - Pelo Presidente da Câmara
“Na sequência de uma proposta apresentada na Assembleia da República pelo deputado socialista Paulo Pisco, a Câmara da Guarda pretende criar na cidade o Museu Nacional da Emigração, integrado no chamado “Quarteirão das Artes”.
2 – Pelo Director do Museu
“Há um novo museu a nascer no Museu da Guarda!”. “Estamos a remodelar totalmente a secção de Arqueologia, da Pré-História ao Período Romano. Uma intervenção que já integrará o "Quarteirão das Artes - Musarum"
Perante estas declarações será que volta tudo à estaca zero e a discussão pública deixa de fazer sentido?
Porquê iniciar a remodelação sem começar a discussão?
Quando vão reformular o projecto para conseguirem encaixar tudo no mesmo espaço?
Com tantos municípios a batalhar para ter o Museu da Emigração, que armas apresenta a Guarda para ganhar?

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Feira de Antiguidades da Guarda – Comunicado

Considerando:
1 – Que os estaleiros de obras da Praça Velha e Rua do Comércio continuam caóticos
2 – Que as obras podem prolongar-se para lá do mês de Setembro
3 – Que não queremos importunar os Munícipes com muitas alterações de trânsito
4 – Que poderia haver outros locais mais interessantes para a realização da feira
5 – Que a 1 de Outubro é dia de eleições autárquicas
Decidimos:
1 – Não realizar a feira no dia 1 de Outubro
2 – Desterrar a feira para a Alameda de Santo André e dinamizar aquela zona tão carenciada.
3 – Pedimos desculpa pelos incómodos.

terça-feira, 23 de maio de 2017

O MUPI Eletrónico do Jardim

Consegue ver a diferença?
Também teria ido no entulho das obras do jardim?

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Iluminações cénicas

A Guarda, os seus Munícipes, pagaram umas centenas de milhares de euros na chamada iluminação cénica em vários pontos da cidade.
Jardim Frei Pedro, que as imagens mostram, Torre dos Ferreiros, Sé, Muralha Nascente, Muralha Norte, Encosta Norte, Portas do Castelo e outras que há por aí, já tiveram iluminação cénica.
Dezenas de holofotes, ou talvez a maioria deles, não funcionam.
Quem quer fazer da Guarda uma cidade virada para o turismo e não se dá conta deste abandono absoluto da iluminação, não apresentando propostas para novo sistema, é porque pensa que isto é uma coisa menor ou então só quer na Guarda turistas diurnos, que não precisam da luz para nada.

domingo, 21 de maio de 2017

Câmara da Guarda oferece cobertor de papa ao Papa Francisco

Foto Internet, Autor desconhecido
Mais uma promessa cumprida. Aí está o momento histórico para o cobertor de papa.
22-07-2016 09:15 | País. Porto Canal com Lusa. Guarda
“O presidente da Câmara Municipal da Guarda disse hoje que a autarquia planeia oferecer um cobertor típico da região - conhecido por "cobertor de papa" -, ao papa Francisco, por ocasião da visita a Portugal em 2017”.
“O autarca Álvaro Amaro (PSD/CDS-PP) disse hoje à agência Lusa que a decisão foi tomada no âmbito da estratégia de promoção daquele produto por parte do município, por a sua denominação também estar relacionada com o representante máximo da Igreja Católica”.
“A peça destinada ao papa Francisco já foi encomendada pela Câmara Municipal da Guarda à Escola de Artes e Ofícios de Maçainhas, a única organização do concelho que produz aquela manta tradicional a partir de lã churra de ovelha”.
"Vai ser feito e, naturalmente, que tentaremos por todas as formas que [o cobertor] chegue" ao papa”.
"(...), então nós vamos financiar esse fabrico, essa produção do cobertor de papa e na vinda de Sua Santidade o papa Francisco a Fátima, em maio de 2017, como está pré-anunciado, nós tentaremos fazê-lo chegar. Claro que haveremos de percorrer as vias e os canais adequados", disse hoje à Lusa.
O autarca adiantou que os responsáveis da Escola de Artes e Ofícios "estão a trabalhar" no projeto, mas que ainda não foi definido o motivo decorativo do artigo destinado ao papa, porque ainda existe "muito tempo pela frente".
No entanto, garante que será fabricada "uma peça especial" que "faça jus à história" do cobertor que na região da Guarda também é conhecido por "cobertor de pelo" e "manta lobeira".
O brasão da cidade existente na sala António de Almeida Santos, nos Paços do Concelho, também é feito em tecido de cobertor de papa

sábado, 20 de maio de 2017

Ressuscitam os autarcas dinossauros transformados em T Rex

Nas próximas eleições autárquicas vão aparecer a votos muitos dos autarcas designados por dinossauros, agora transformados em Tiranossauros Rex Caciquentos.
(O T-Rex foi um carnívoro bípede com um crânio cilíndrico e uma grossa e musculosa cauda. Um recente estudo comprova que tinha a mordedura mais poderosa do planeta. Sua mandíbula exercia uma pressão de 6 toneladas. Tinha 60 dentes mais de 20 centímetros cada um. Estima-se também que suas musculosas pernas permitiam que o animal atingisse uma velocidade superior a quarenta quilômetros por hora em uma corrida livre).
Em 2013, a lei da limitação de mandatos autárquicos obrigou-os a pedirem a reforma, ou a candidatarem-se a outros municípios, distorcendo o espírito da lei, convencionou-se que a limitação é apenas territorial e não incide sobre a função de presidente de câmara municipal Em 2017, muitos tentam retomar o poder nos municípios de origem.
E ainda não estão todos aqui. Apontam-se mais de 30 autarcas nestas andanças
Os que se candidatam pelo mesmo concelho:
 PSD em Pedrógão Grande. PSD em Caminha. PSD em Ansião. PS em Vila Real de Santo António. PSD no Entroncamento. PSD em Anadia. PSD em Almodôva.r
Dissidentes independentes
Do PS em Elvas. Do PS em Matosinhos. Do PSD em Esposende. Do PSD na Covilhã. Do PS em Barcelos. E ainda os super T-Rex Avelino Torres e Isaltino Morais.
Candidaturas em municípios vizinhos:
PS da CM da Amadora para Oeiras. PSD das Caldas da Rainha para Leiria. 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Quarto Poder Agora no ar

Quarto Poder: O grande debate semanal da política local.
Foi uma injustiça muito grande, que num recente debate radiofónico, os dois debatentes do quarto poder tenham sido colados àquela dupla do TimTim chamados Dupond e Dupont.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Jardim José de Lemos: Problemas de Juventude

Com menos de um mês aberto ao público o Jardim José de Lemos já tem os problemas da juventude inerentes a estas obras.
Buracos, pedras a sair, relva a arrancar, ervas a nascer.
Casas de banho fechadas para homens, chuveiro grátis quando se descem as escadas e resultantes das regas a horas impróprias dos jardins suspensos.
Guarda ponto.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

A Árvore do Centenário da República

No Jardim José de Lemos foi plantada em 5 de Outubro de 2010 uma árvore para comemorar a implantação da República Portuguesa, 5 de Outubro de 1910.
Chamaram-lhe a “Árvore do Centenário”.
Teve direito a uma placa que lhe colocaram presa aos ramos, manteve-se pouco tempo. Desapareceu sem deixar rasto e nunca mais ninguém se preocupou em colocar outra para lembrar a efeméride.
Agora digo, ainda bem que a placa desapareceu, pois nesta onda de apagar a memória também poderia ter ido no entulho por estar danificada, ou porque interferia na colocação do banco.
Mas ainda espero que no próximo 5 de Outubro uma alma caridosa coloca lá a placa desaparecida ou outra parecida. A árvore merece.

terça-feira, 16 de maio de 2017

Reabilitação do Quintal Medroso

Foto: Camara Municipal da Guarda. Página Oficial
Página oficial da Câmara:
“Obras de reabilitação dos Edifícios e Jardins anexos ao Solar Teles de Vasconcelos. Trata-se de uma obra no âmbito do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU) da Guarda. Projeto cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, no âmbito do Programa Operacional Centro 2020”.
E o que estamos a ver? Não é reabilitação é a destruição do que havia, com árvores incluídas e a construir o Solar do Vinho quase pegado à muralha. Como diria o Comissário Holandês, só faltam as … porque o dinheiro vai p´ró vinho

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Requalificação da Rua do Comércio

Está em marcha a requalificação da Rua da Comércio. Do que se pode ver é um escândalo de desperdício.
Substituir paralelo novo por lajes de granito não se compreende, a não ser que as senhoras da Guarda tenham feito um abaixo-assinado por causa dos saltos muito altos dos seus sapatos.
Onde estão aqueles que há uns anos diziam que colocar lajes de granito nas ruas da Guarda era um grande erro por causa do gelo e apresentavam a Praça velha como exemplo? Esquecia-me, agora são da situação.

domingo, 14 de maio de 2017

Anarquia nas obras da Praça Velha

A falta de organização nas obras de requalificação dos antigos Paços do Concelho estão a tornar a Praça Velha num lugar a evitar.
A fiscalização não passa por ali.

sábado, 13 de maio de 2017

Os Deuses da Arquitectura

Projecto tecnicamente inexecutável para a Rua do Comércio e abandonado
A Ordem dos Arquitectos anda a publicar anúncios de página inteira nos jornais. Porquê?
“Porque alguns engenheiros pretendem voltar a fazer arquitectura”
E escrevem a determinado passo:
“…No cumprimento da missão que lhe foi concedida, na salvaguarda do interesse nacional por um correto ordenamento do território, por um urbanismo de qualidade, pela defesa e promoção da paisagem e do património edificado e pelo direito à arquitectura… “
Pois, convidamos o Presidente da Ordem dos Arquitectos a vir à Guarda e ver o que se está a fazer com as requalificações, em que arquitectos não respeitam os projectos dos seus pares, não respeitam a memória das pessoas e não entendem o edificado.
São novos Deuses. Todas as suas obras são intocáveis e obras-primas da arquitectura, mesmo sabendo que estão a destruir as obras talvez primas dos anteriores projetista e colegas.
Será que o Presidente da Ordem já recebeu as queixas dos Arquiectos que se sentiram lesados?

sexta-feira, 12 de maio de 2017

As segundas fases das obras do Renascimento Guardense

Presente:
Jardim José de Lemos: Adjudicada a 2ª fase das obras
Parque Municipal: Adjudicada a 2ª fase das obras
Jardim Teles de Vasconcelos: Adjudicada 2ª fase das obras
Envolvente da Dorna: Adjudicada 2ª fase das obras
Ruas; Uma parte a uns, outra parte a outros
E o Futuro?
Antigos Paços do Concelho, Torre dos Ferreiros, Rua do Comércio, Rotunda de Maçainhas, Curva do Facheiro, Rua não sei quê, Rua não sei quantos, será que vão ter 2ª fase das obras?
Será que passou a ser um hábito a 2ª fase? E porque será?
Preços baixos? Cadernos de encargos não completos? Obras a mais? Porque será?
Quem saberá?
Senhores da Oposição, ajudem-nos a perceber isto.

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Ecos da Assembleia Municipal de Abril - Passivo da Câmara é de 48 milhões de Euros

Realizou-se na semana passada a Assembleia Municipal em que foram aprovadas as contas de 2016. Estava com alguma curiosidade em saber o que iria publicar a Comunicação Social cá da terra.
E foi a decepçao. A única informação que transmitiram foi que o passivo baixou 43 milhões de Euros
A única não, foi transmitida outra informação. Um deputado do PSD chamou ordinário e arruaceiro a um deputado do PS. E, de abrir aboca, o Presidente da Câmara puxou as orelhas ao deputado do PSD e no final fizeram as pazes.
Sobre as contas vale a pena dizer:
1 – Não foi dito qual era o passivo real da Câmara.
2 – Ao dizer que o passivo baixou de 43 milhões refere-se ao passivo da auditoria que referia 91 milhões o passivo em 2013 sem contar activos e isso quer dizer que o passivo actual é de 48 milhões de euros.
3 – O passivo real e consolidado pelas entidades oficiais era em 2013 de 52 milhões. Ficamos agora a aguardar que sejam publicadas as contas oficiais para sabermos o passeivo verdadeiro.
4 – Ou será que o passivo real da Câmara é mesmo 48 milhões que comparam com 52 milhões?
5 – Lá dizia o Professor Pedro Miguel Girão Nogueira Ramos: “Torturem os Números que Eles Confessam - Sobre o mau uso e abuso das Estatísticas em Portugal, e não só”. E na Guarda ninguém está disposto a torturar os números, mesmo os especialistas. Sabemos que os números da Guarda têm muito que contar.
E também o Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses referente a 2013 e diz o seguinte:
Câmara: Endividamento líquido 34 424485 Euros. Passivo exigível 42 764 048 Euros
TMG: Endividamento Líquido 2 397 695 Euros. Passivo exigível 3 017 499 Euros
Desporto: Endividamento líquido 136 403 Euros. Passivo exigível 696 284 Euros
SMAS: Endividamento líquido 7 544 256 Euros. Passivo exigível 9 734 477 Euros
Total: Endividamento liquido 44 502 839 Euros. Passivo exigível 56 212 308 Euros
Continuem a Torturar os Números que Eles Confessam é pena na Guarda não haver torcionários numéricos.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Requalificar: Abrir e não tapar

Palavras para quê, as fotos às vezes mentem, esta não.
Abriram, fecharam mal e foram-se embora, não se sabe quando virão 

Estádio Municipal da Guarda

O estádio municipal da Guarda é mais um exemplo do tipo de obras que se fazem.
Fazem as obras, faz-se a festa e abandona-se.
Gastou-se muito dinheiro na colocação de relva nova para disputar um torneio organizado ou pela Federação ou pela Associação de Futebol, menos de dois anos depois organiza-se um novo torneio e a relva é chumbada por não ter condições para se jogar e o jogo foi transferido para outro estádio do distrito.
Quando questionados, Presidente da Associação de Futebol da Guarda lamenta a situação e aponta responsabilidades à autarquia. O Vice-presidente da Câmara da Guarda, assegura que tudo estará em condições para os jogos seguintes.

terça-feira, 9 de maio de 2017

Adjudicações directas do mês de Abril 2017

Nas adjudicações diretas do mês de Abril é “tudo como dantes, quartel-general em Abrantes” ou melhor “ tudo está caro no quartel-general do amaro”

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Torre dos Ferreiros e Quarteirão das Artes

Mais uma convocatória que convoca os Guardenses a lembrarem-se que um dia vai ser instalado um elevador panorâmico na Torre dos Ferreiros para concorrer com as vistas panorâmicas que se vislumbram da Sé e da Torre de Menagem em dias e noites sem nuvens e sem nevoeiro.
Na mesma convocatória serão apresentadas as ideias, agora conceitos, para o chamado, por agora, “Quarteirão das Artes” e que poderá ter outro nome
Tudo isto será no dia 8 de Maio na sala do museu municipal da guarda.
Proposta para o futuro nome do “Quarteirão”
O nome que proponho e que é “Solar da Cultura e dos Saberes” insere-se na política actual da Câmara de criar solares.
Assim teremos a grande Trilogia Solarenga da Guarda de dinamização económica e cultural:
“Solar dos Sabores” nos antigos Paços do Concelho
“Solar dos Vinhos” No Jardim do Solar Teles Vasconcelos
“Solar da Cultura e dos Saberes” junção do Paço da Cultura, Museu Municipal e coisas anexas.

domingo, 7 de maio de 2017

Manteigas: Posto de Turismo transformado em Welcome Center


Em Manteigas existia um posto de turismo em cima da estrada e que segundo as cabeças pensantes do turismo do centro era pequeno e sem condições e era necessário fazer a sua transformação em wlcome  center.
Como se vê pela fotografia o futuro welcome center invadiu o passeio para ser envidraçado, (mais uma marquise?) e o novo passeio invadiu a estrada tornando estreita a estrada que já de si não tinha muita largura.
A Câmara licenciou estas obras? Quando sabemos que particulares podem ser obrigados a recuar os seus muros quando fazem construções novas aqui é ao contrário, invade-se a rua.

sábado, 6 de maio de 2017

Antigos Paços do Concelho: Senhor presidente, despeça o Arquitecto

Diário das Beiras - 12 Abril, 2017
Opinião: Senhor presidente, despeça o arquitecto
Opinião do Arquitecto Nuno Martins autor, com o mestre Manuel Cargaleiro, da intervenção existente nos antigos Paços do Concelho da Guarda, projecto ganho através de concurso público de ideia
Porque é que o senhor presidente da Câmara da Guarda deve despedir o arquitecto da actual obra de remodelação do edifício dos Antigos Paços do Concelho (APC)? Por três razões:
Leia em: http://www.asbeiras.pt/2017/04/opiniao-senhor-presidente-despeca/

sexta-feira, 5 de maio de 2017

FIT 2017: Anúncio 3 - O Hotel Turismo

A Secretária de Estado veio à Guarda e à FIT 2017 anunciar uma solução para o Hotel Turismo da Guarda.
Aplauso geral para uma proposta que não passa disso e que até pode não fresultar, por não haver interessados.
E qual é a solução?
O Hotel vai ser incluído no Revive, programa do Governo destinado a concessionar a privados edifícios públicos de valor patrimonial que estão ao abandono, e para fins turísticos.
O concurso público do Hotel Turismo da Guarda já está a ser preparado com o objetivo de ser lançado durante o primeiro semestre de 2017.
Com a integração do Hotel turismo da Guarda, o edifício mantém-se do Estado sem ser vendido, mas será concessionado por muitos anos para unidade hoteleira
 A solução encontrada para este imóvel passa por uma aposta na qualificação dos recursos humanos, uma vez que incluirá uma componente de formação prática (estágios) para alunos de cursos de turismo de instituições de ensino superior da região, promovendo-se assim, a formação em contexto real de trabalho.
E pronto, se houver privados interessados tudo se resolve, se não houver temos guerra de palavras.
Sendo a resolução do problema do Hotel uma promessa eleitoral de Álvaro Amaro, já estalou a guerra com o PS, porque Amaro acusa os do PS de bloquearem e atrasarem todas as soluções.
Felizmente que a memória ainda resiste e sabemos qual a posição de Amaro e do PSD desde o ano de 2011 até quase ao final do ano de 2015. 

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Sem memória e sem respeito - 3

Junto de um seco, fero e estéril monte, inútil e despido, calvo, informe, da natureza em tudo aborrecido…
Luís Vaz de Camões
É assim que se pode descrever o local onde colocaram a placa comemorativa da carga policial sobre os apoiantes do General Humberto Delgado.
E pode constatar-se:
1 – A placa original foi no entulho das obras e não havia intenção de a repor.
2 – Tinham vários locais para colocar a cópia da placa, mas todos eles estragavam a estética
3 – Assim e à socapa abriram uma cova no monte e enterraram lá a placa, nem se dando ao trabalho de lavar o muro ou aperfeiçoar o buraco
4 – Arquitecto e Presidente estão de parabéns por este notável trabalho de desrespeito. 

quarta-feira, 3 de maio de 2017

FIT 2017: Anúncio 2 – O Rio Noéme

Créditos da imagem: Victor Sousa e publicada no Blogue Crónicas do Noéme
No dia da cidade da Guarda no ano de 2017 foi anunciado que iria avançar o projecto e execução da despoluição do Rio Noéme.
Na Feira Ibérica de Turismo, aguardava-se uma declaração sobre o tema, por três motivos. Primeiro era o tema da FIT: Turismo Sustentável. Segundo motivo, foi de propósito, teria havido mais uma descarga poluente no Rio Noéme no dia da inauguração. Terceiro motivo, a FIT está a ser realizada na margem esquerda do Rio Diz, afluente do Rio Noéme.
Nada foi anunciado.
Entretanto, soube-se nos bastidores, que na FIT 2018, com estes ou com outros protagonistas, será anunciado que o projecto já foi entregue e que se espera cabimento orçamental para a realização da tarefa de tamponar o tubo de descarga poluidor do rio.

terça-feira, 2 de maio de 2017

FIT 2017: Anúncio 1 - Os paxadixos, pachadichos ou será passadiços do Mondego?

Foto Jornal Terras da Beira
A FIT 2017 serviu também para trianunciar os passadiços do Mondego. Tinham sido anunciados no dia da cidade, tinham sido anunciado que iriam ser anunciados na FIT e agora foram anunciados.
E o que é que foi anunciado?
Havendo já um projeto e execução dos passadiços do Vale do Mondego adjudicado por 67.800,00 € à Trimétrica Engenharia, Ldª o que foi anunciado resume-se a quase nada, vejamos:
Foi apresentado um vídeo com um esboço do projecto. Terá pontes, slide, rapel e passeios.
Os passadiços estão a ser pensados e depois surgirá o projecto.
Os passadiços terão cerca de 11 km e passarão por Videmonte, Trinta, Vila Soeiro e terminam na Barragem do Caldeirão
É preciso arranjar financiamento porque custam uma pipa de massa, para aí uns dois milhões de euros.
Os passadiços poderão ser inaugurados no verão de 2020
Os passadiços irão alavancar o Turismo não só do concelho, mas de toda a região
E mais não foi dito porque não havia mais nada para dizer e todos pensamos que isto é mais um logro eleitoral.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

Histórias de encantar contadas nos jornais da terra

Duas notícias vindas a público nos jornais da Guarda abalaram a nossa sociedade, não as reproduzo na íntegra, mas reformuladas por capítulos. Também advirto, que qualquer vida real não é mera coincidência.
A Estatueta queima
0 – Organizou-se um jantar para angariação de fundos para apoiar uma família carenciada.
1 – A escultora Mariana Frias executou uma escultura que foi a leilão.
2 – A Câmara da Guarda e a Junta de Freguesia da Guarda foram as mais aguerridas na licitação da peça.
3 – Quase no final do leilão Álvaro Amaro, Presidente da Câmara e João Prata, Presidente da Junta, fizeram uma licitação conjunta por 500 euros, ganharam a peça, provavelmente com o dinheiro dos contribuintes.
4 – De imediato o Presidente da Câmara doou a escultura à IPSS CFAD dirigido por Virgílio Mendes Ardérius
5 – O Presidente da IPSS CFAD, sabe-se lá porquê, ofereceu a escultura a Cidália Valbom, candidata de Álvaro Amaro à Assembleia Municipal da Guarda.
6 – A candidata embaraçada ofereceu a dita escultura ao Centro Cultural da Guarda presidido por Albino Bárbara.
7 – Fim da história, por não sabermos o destino final da peça.
O Prego no palco
1 – Estava o grupo de dança, dançando no grande palco.
2 – Uma voz ouve-se a dizer, pare a dança, há aqui um prego no palco.
3 – As dançarinas param e rodeiam o prego e dizem cantando, ele está ali, ele está ali.
4 – Logo aparece o dono do palco a confirmar, ele está ali e não devia estar, deve ser retirado.
5 – Venham, venham, e retirem o prego
6 – De imediato os colaboradores do palco apareceram e retiraram o prego.
7 – A dança irá continuar mas antes é a proclamação: O prego não morrerá solteiro, de imediato será feito um rigoroso inquérito para apurar a origem do prego.
8 – Que se saiba não houve mais incidentes até ao final do espectáculo.