domingo, 22 de outubro de 2017

Plano Nacional de Leitura – 1984 de George Orwell

1984 de George Orwell é um Livro recomendado para o Ensino Secundário como sugestão de leitura.
Pode e deve ser lido por jovens, adultos e idosos com mais de 65 anos.
Resumo
“1984 oferece hoje uma descrição quase realista do vastíssimo sistema de fiscalização em que passaram a assentar as democracias capitalistas. A electrónica permite, pela primeira vez na história da humanidade, reunir nos mesmos instrumentos e nos mesmos gestos o trabalho e a fiscalização exercida sobre o trabalhador. O Big Brother já não é uma figura de estilo - converteu-se numa vulgaridade quotidiana”.
Publicada originalmente em 1949, a distopia futurista 1984 é um dos romances mais influentes do século XX, um inquestionável clássico moderno. Lançada poucos meses antes da morte do autor, é uma obra magistral que ainda se impõe como uma poderosa reflexão ficcional sobre a essência nefasta de qualquer forma de poder totalitário.
“Winston, herói de 1984, vive aprisionado na engrenagem totalitária de uma sociedade completamente dominada pelo Estado, onde tudo é feito coletivamente, mas cada qual vive sozinho. Ninguém escapa à vigilância do Grande Irmão, a mais famosa personificação literária de um poder cínico e cruel ao infinito, além de vazio de sentido histórico. De fato, a ideologia do Partido dominante em Oceânia não visa nada de coisa alguma para ninguém, no presente ou no futuro. O'Brien, hierarca do Partido, é quem explica a Winston que "só nos interessa o poder em si. Nem riqueza, nem luxo, nem vida longa, nem felicidade: só o poder pelo poder, poder puro".

sábado, 21 de outubro de 2017

A tomada de posse

Fotos: Câmara Municipal da Guarda
Já tomaram posse os Deputados da Assembleia Municipal da Guarda assim como o Executivo.
Na tomada de posse a Comunicação relatou o discurso de Presidente, não sabemos se houve outros.
No seu discurso o Presidente disse:
"Quero aqui hoje anunciar perante todos vós que vamos criar na Guarda o Centro de Tecnologia e Inovação a que daremos o nome de Carvalho Rodrigues e cuja sede será algures no centro histórico"
Álvaro Amaro pretende que no futuro Centro de Tecnologia e Inovação "se produza formação com investigação, mas tudo isso com ligação ao mercado de trabalho".
"Queremos a Guarda orgulhosa dos cinco efes, do seu ar, das suas gentes, mas cada vez mais a atrair jovens e a poder fixá-los. Queremos a Guarda a fazer jus à sua rica história e à sua cultura e, por isso, daremos corpo ao novo museu da cidade. Queremos a Guarda a projetar-se cada vez mais com as riquezas da sua terra (...) e cada vez mais transfronteiriça", acrescentou.
“Nos próximos quatro anos quer a Guarda com mais embaixadores a captarem investimento e investidores a dinamizarem o emprego".
"Em suma, queremos uma cidade e um concelho cada vez mais orgulhoso de si próprio e com a autoestima das suas gentes cada vez mais em alta"
A Guarda conhecerá nos próximos quatro anos políticas de apoio à economia e ao emprego, políticas de requalificação urbana e ambiental, políticas de apoio às instituições sociais, sem nunca esquecer o notável papel das associações”.
“Serão internalizados os Serviços Municipalizados de Água e Saneamento para rentabilização de recursos humanos e materiais.
"O projecto dos passadiços do Mondego já tem o parecer positivo de todas as entidades".
Não sabemos se o  Presidente da Assembleia Municipal fez ou não discurso. A Comunicação Social não refere nada sobre isso. O que não é normal.

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

“Da Fun Zone” ao “Drive-in-pathetic”

A instalação do ecrã gigante voltado para o Jardim José de Lemos não resulto por falta de clientes. Ninguém se põe na “fun zone” do jardim a olhar para o ecrã para ver imagens de festas.
Rodaram o ecrã e criou-se o “Drive-in-pathetic” e assim já os automobilistas podem assistir comodamente sentados dentro do seu automóvel ou mesmo parando a carro e ficando na esplanada da “Madrilena”
Lindo de se ver.
É pena não haver som, Podem colocar colunas naquele muro que que mostra o nome do Jardim.
Também pode assistir a estas festas da Guarda TV no 6300 MeoKanal.~
Os bilhetes são gratuitos e pode assistir a partir de hoje.
 Boas festas.
Mais de 50 mil euros para promoção do Chefe. É porque precisa.

quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Realidade e ficção… nas eleições autárquicas

Consta-se que nas eleições autárquicas costuma haver muitas e várias batotas. Há a realidade e a Ficção.
Montalegre
Realidade – Ministério Público investiga fraude por centenas de migrantes virem votar e pagos por um partido político. Resultado das eleições na União de Freguesias de Meixedo e Madronelos: 157 votos para o PS e 53 para o PSD/CDS
Ficção - “Centenas de emigrantes vieram de avião votar”?
Guarda 1
Ficção – Sempre que há eleições autárquicas há um grupo de migrantes que aluga um autocarro em França e vem votar à sua Freguesia. E votam sempre no mesmo partido.
Realidade – Não foi possível averiguar a veracidade das informações e se houve consequências na votação.
Guarda 2
Ficção – Nas freguesias onde se previa luta renhida pela conquista da Assembleia de Freguesia nas vésperas e antevésperas do acto eleitoral foi um corrupio de almoços e jantares especiais nos Centros de Dia e nos Centros de Noite. Aparecia sempre alguém a esclarecer os utentes.
Realidade – Não foi possível averiguar a veracidade das informações e se houve consequências na votação.

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Os Incêndios no Concelho da Guarda

Tal como as páginas nos sítios oficiais da Câmara Municipal da Guarda estão branco assim está este blogue, no que se refere aos incêndios no Concelho da Guarda.

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

O Corrimão e o banco

Foi colocado um corrimão nas escadas de acesso ao Mercado Municipal.
Está lá bem e fazia falta, diz quem precisa.
Só que há um banco que impede a sua utilização até ao fim.
Fácil de corrigir

sábado, 14 de outubro de 2017

“Fun Zone” da Guarda

Finalmente a Guarda vai ter a sua “Fun Zone”
Os Guardenses em Geral e os clientes do Jardim José de Lemos vão ficar muito felizes
Vão poder assistir às festas do Chefe, numa primeira fase em diferido e numa fase mais avançada em directo.
A Aquisição de Painel Digital custou 40.700,00 Euros mais Iva o que dá cerca de 50 Mil Euros pelo bonito painel. Foi adquirido à DIGIDELTA INTERNACIONAL,IMPORT EXPORT,S. A.
Nota interessante, o contrato foi feiro no passado mês de Julho e só agora foi publicado no Portal Base
Finalmente o Chefe sai à rua para ser visto pelos Munícipes.

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Adjudicações directas do mês de Setembro 2017

Mapa das adjudicações directas do mês de Setembro.
Muitas como é normal em tempo de eleições.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Do novo o carregador de telemóveis, versão televisão

Lembram-se de um objecto colorido que um dia plantaram no Jardim do Largo Frei Pedro?
E que tal como foi plantada assim desapareceu?
Sim. Era aquela coisa que ganhou o Orçamento Participativo, serviria para carregar telemóveis, tabletes e ver televisão, com uns banquinhos incorporados.
Agora reapareceu de cara lavada.
E onde?
No passeio junto ao Centro coordenador de Transportes e virado para o Mercado Municipal.
E que tem de novo?
A televisão de quatro écrans e funciona.
E o que nos mostram?
Pois se a Televisão é do Chefe, só mostram o Chefe com as suas festas e obras.
Dia e noite. (De dia vemos que não se vê nada e ouvindo-se  qualquer coisa e suponho que durante a noite não há gente para  ver e/ou ouvir)
Até aqui só tínhamos o Chefe nos edifícios camarários, agora vamos ter o Chefe na Rua.
Também já se comenta que o grande ecrã que estão a reinstalar no Jardim José de Lemos só vai ter filmes do Chefe.
Nota: Já repararam quantas vezes foram utilizadas as letras “RE”? Reinstalar. Requalificar. Reorganizar. Remodelar. Retransmitir…

quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Petição molhada

Considerando que a rega dos jardins suspensos impossibilitam o acesso à casa de banho do Jardim José de lemos, durante uma parte da manhã
Considerando que a água que se liberta para as ruas do Jardim José de Lemos se transformam em lama e quase tornam intransitáveis algumas das ruas
Um grupo de utentes do Jardim vem solicitar a Vossa Excelência que antecipe em duas ou três horas as regras referidas nos pontos anteriores.
Com os melhores cumprimentos
Os utentes

Monumento Comemorativo das "Aparições de Fátima" na Póvoa do Mileu

As Paróquias da Sé e S. Vicente da Guarda vão inaugurar no próximo dia 13 de Outubro, cerca das 21H30, um Monumento comemorativo dos 100 anos das aparições em Fátima.
O local escolhido para o colocar foi o adro da Igreja de Nossa Senhora do Mileu.
O conjunto escultórico é da autoria do Arquiteto Guardense António Saraiva.
Para angariar fundos para custear os 35 mil euros da obra estão a ser vendidas miniaturas do conjunto e medalhas comemorativas.
A inauguração será precedida de uma procissão entre a Capela do Bonfim e a Capela do Mileu.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Mais um carro orgânico

“Hoje na R. Mártires de Timor. (Junto à R. 5 de Outubro) ”.
“Uma viatura estacionada há 4 anos no mesmo lugar, nem com obras de abertura de vala é retirada”.
É assim por cá. A revolução dos carros que se alimentam das ervas daninhas. Demoram é muito a carregar.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Gastar água, poupar água

Albufeiras, Rios, Aquíferos, Lençóis Freáticos estão a secar. A seca prolongada de há vários anos a esta parte e o consumo desenfreado de água e o respectivo desperdício contribui para este estado de coisas.
A água será a cauda das guerras futuras, dizem alguns analistas.
Na Guarda é visível o estado a que isto chegou na barragem do Caldeirão que abastece de água a maior parte do concelho.
A Câmara da Guarda já está a desenvolver campanhas para se poupar água.
A primeira medida visível é a rega da relva artificial do Estádio do Zambito apenas nos intervalos dos jogos permitindo assim que relva sintética, jogadores e assistentes se refresquem.
Esperam-se novas medidas,

domingo, 8 de outubro de 2017

Uma sesta no Jardim

Já sabemos que os bancos do Jardim são quentes no Verão
Também sabemos que os bancos do Jardim são frios no Inverno
Sabemos ainda que os bancos do Jardim fica molhados com a rega
Constatamos que os bancos precisam de ser lavados, pássaros e árvores não sabem que aquilo são bancos de jardim
Não sabemos como ficam os bancos do Jardim com a chuva, a neve e o gelo
Ficámos a saber que os bancos do Jardim devem ter as molas partidas, pois nem para dormir são escolhidos.

sábado, 7 de outubro de 2017

Cumprir Promessas

Foto: Câmara Municipal da Guarda. Retirados os idosos
Os Munícipes da Guarda ofereceram aos seus idosos, a oportunidade de cumprirem as suas promessas no Mosteiro de Santa Maria da Vitória na Vila da Batalha. Foi no Dia 4 de Outubro porque no Dia do Idoso, 1 de Outubro era dia de eleições e claro seriam menos uns quantos votos.
Lá foram os idosos, cerca de mil, transportados por cerca de 20 camionetas, que custaram cerca de 11 mil euros sem IVA.
Desta vez não era exclusivo para IPSS, era para idosos, seja lá o que isso for. Ainda não está estabelecida a idade de idoso, é só ver os cartazes a anunciar quem tem prioridade nas filas, para saber que só os idosos com mais de 65 anos é que têm prioridade.
Mas pronto, é para os idosos do município, que bem merecem. Só não sei onde me inscreverei em próximo passeio.
Nota de pesar para um incidente que ocorreu durante o passeio. 

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

O meu circuito Republicano

Hoje, dia de comemorar a implantação da República, nada aconteceu na Guarda. Como tem sido habitual.
Eu comemorei. Percorri o meu circuito republicano, à falta de melhor.
Fui ver a montra da loja “O Barateiro” Antes o Pai e agora a Filha nunca se esquecem deste dia e demonstram ornamentando a monte a preceito, Seguidamente desloquei-me para o Jardim José de Lemos, ali ao lado. Olhei para a árvore que foi plantado nas comemorações do centenário da implantação da República, depois virei-lhe as costas e pus-me a caminho de casa.Com as fotos e sem a República.
A árvore lá ficou. Cresce pouco, ainda não faz sombra, mas lá está esperando pela República. Quando fizer sombra, corta-se. E esquece-se. A República nunca existiu. Só a das bananas. Baratas no Continente e no Bom dia.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Resultados Eleitorais – Tempo de rescaldo – 2

Declaração de interesses: O Blogue Sol da Guarda e eu, não somos, nem nunca fomos filiados no Partido Socialista. Apenas simpatizantes e apoiante, por vezes.
Só sabemos o que se passa nas reuniões da Concelhia e da Distrital através das notícias dos jornais, das conversas de café, correio electrónico e das redes sociais.
Vem isto a propósito dos muitos, ou poucos, anónimos que se dizem filiados ou simpatizantes e nos interpelam sobre a vida interna e decisões daquelas estruturas políticas.
Só lhes podemos dizer uma coisa. Dirijam-se à Rua Francisco dos Prazeres e coloquem as vossas questões no local certo e às pessoas certas.
Muito obrigado pela atenção, mas se quiserem continuar a fazer deste espaço um “Muro de lamentações e imprecações”, informamos que continuaremos a ler os comentários e decidiremos o destino a dar-lhes.
Obrigado pela atenção

Resultados eleitorais - Tempo de Rescaldo – 1

Grande vencedor – Amaro, soube manobrar e preparar durante 4 anos esta vitória
Médios vencedores – O Comentador Bento e o Moderador Isidro até na noite das eleições não conseguiram disfarçar a sua ligação ao vencedor. Mais disse que algumas listas eram dele.O Valbom pela propaganda.
Pequeno vencedor – PSD Guarda. O Amaro foi claro. A vitória foi pessoal. Ele escolheu ele ganhou.
Grande Derrotado – PS Guarda. Cristãos Velhos, Cristãos Novos. Aparelho Concelhio. Aparelho Distrital. O Borges. O Saraiva. Incapazes durante quatro anos de perceber o que se estava a passar e protelaram até ao limite a escolha de um candidato e a partida para o terreno. Quando chegaram já estava tudo ocupado. O Carreira, sem preparação político foi fazendo o que pôde e isso refletiu-se na campanha.
Sacrificado – O Brito, Veio como recurso e parece ter ganho muitos militantes e simpatizantes do PS. Talvez que ao fim de mais de 20 anos apareça um homem que cure todas as feridas que foram aparecendo nas muitas lutas fratricidas. Apareceram muitos Cristãos Velhos. Ainda faltaram alguns. E ainda há alguns Cristãos Transviados que podem regressar, sobretudo aqueles que tiveram a coragem de ficar em reflexão durante quatro anos.
É tempo de meditação para o Presidente da Concelhia e para o Presidente da Distrital. Eles sabem que já não têm condições de continuar.
Para o Presidente da Distrital a derrota previsível em Celorico não é aceitável até pela escolha que foi feita.
Para a Distrital do PS o Bento e o Isidro já estão a lançar um candidato: O novo Presidente da Câmara de Manteigas, Carvalhinho. E que elogios recebeu. Quem diria.
Palavra para a lista de independentes do CDS. Tiveram a coragem de se apresentar e lutar. O carro de som tinha a melhor música de todos os concorrentes. Não chegou.
CDU e BE demasiados discretos sabiam que tinham poucas alternativas de subida. Fica o esforço.
Até daqui a 4 anos se cá permanecermos e ele permanecer.

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

CIMBSE: As minhas previsões e o que aconteceu

Escrevi em Junho: As próximas eleições autárquicas vão ser muito importantes, é de bom-tom dizer e são sobretudo importantes para a CIMBSE – Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela, sobretudo relativamente aos cargos de nomeação, Presidente e secretários Executivos e Sede.
As minhas previsões dos resultados de Outubro e o que aconteceu:
Almeida, actual PSD, antes PSD. E teremos quatro anos para abrir o balcão da CGD. E o de Vilar Formoso como fica? Ficou PSD
Belmonte, actual PS, antes PSD. Haverá eleitores para tantos candidatos? Ganha quem pescar o vizinho. Pescou o PS e ganhou
Celorico da Beira, actual PS, antes PS. Põe-te a pau Zé. A surpresa pode ser grande. Foi tão grande que perdeu o Albano, perdeu o Júlio e ganhou o PSD
Covilhã, actual PS, antes PSD. Vai chegar o TRex Pinto e tudo pode acontecer. Nada aconteceu. Há dinossauros que já fossilizaram. Ganhou o PS
Figueira de Castelo Rodrigo, actual PS, antes PSD. O rei dos eventos vai candidatar-se. Será que o povo quer papas e bolos? O povo é sereno e não se deixou enganar com os senadores do partido. Ganhou o PS
Fornos de Algodres, actual PS, antes PSD. O maná que caiu do céu há quatro anos pode não voltar a cair. Caiu mais maná e o PS consolidou a sua posição.
Fundão, actual PSD, antes PSD. Com pedra e cal
Guarda, actual PSD, antes PS. Mais duas rotundas com a respectiva ornamentação e um evento e já está ganho. E o Amaro (não o PSD segundo diz) ganhou por muitos.
Gouveia, actual PSD, antes PSD. Enquanto o PS dorme o PSD ganha avanço. O PS continua a dormir e o PSD ganhou
Manteigas, actual PSD, antes PS. Tanto posso ganhar eu como ganhares tu. Qual a família que vai mudar? Mudou muito. Os independentes baralharam. O PS ganhou por 91.
Mêda, actual PS, antes PS. E se os independentes voltarem a atacar, como fica isto? Ficou na mesma. Ganhou o PS
Pinhel, actual PSD. A boa ventura parece que é para durar. E dura maior ainda. PSD
Sabugal, actual PSD, antes PSD. Os que emigraram eram do PSD, PS, ou CDS? Eram do PS e do CDS. Ganhou o PSD.
Seia, actual PS, antes PS. Não nos incomodem porque estamos aqui muito bem. E continua o PS
Trancoso, actual PS, antes PSD. Errar é humano e eu posso voltar a mandar, nem que seja de forma indirecta. Quando um dinossauro cai, fossiliza de imediato. O PS continua a aproveitar
Ficou quase tudo na mesma, mudou Celorico do PS para o PSD e Manteigas do PSD para o PS.
O PS ganhou 8 Câmaras e o PSD ganhou 7.
Em votos e se não me enganei nas contas o PSD tem 52526 Votos e o PS 53568. 1042 Votos a favor do PS.
Sede e Presidência voltam à baila e vai ser dura a dança e poderão ser os independentes a decidir.
O que vai ser eleito na CIMBSE:
1 - O conselho intermunicipal é constituído pelos presidentes das câmaras municipais dos municípios que integram a comunidade intermunicipal.
2 — O conselho intermunicipal tem um presidente e dois vice-presidentes, eleitos por aquele, de entre os seus membros
3 – A Assembleia Intermunicipal composta por delegados das Assembleias Municipais e assim:
a) Dois nos municípios que possuam até 10 000 eleitores;
b) Quatro nos municípios que possuam entre 10 001 e 50 000 eleitores;
c) Seis nos municípios que possuam entre 50 001 e 100 000 eleitores
Para quem quer a Presidência e a sede, não vai ser fácil.

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Uma aldeia para os velhos

Foto: “Asterix e Amigos” Banda desenhada, Asterix.
Autor: Albert Uderzo e René Goscinny. Desenho de Albert Uderzo
1 – A promessa
Álvaro Amaro, no seu programa eleitoral, propõe-se criar uma aldeia no concelho da Guarda para albergar os velhinhos, retirando-os das suas casas e das instituições de solidariedade.
Se ainda não tiver projecto aqui lhe deixo uma proposta, bem bonita, e que é habitual chamar-se “Aldeia do Asterix”.
Esta proposta é de graça e o projecto é barato.
2 – Notas de circunstância
A - “Preparei-me para este exame e quero ter a melhor nota no dia 1 disse Álvaro Amaro”. Ele pode ter-se preparado e terá preparado os Guardenses?
B – Qual a Banda que abrilhantou os “Santos do Bairro” e vai abrilhantar o comício de encerramento?
C – Qual o Artista Nacional especialista em humor e cantigas que abrilhanta festas organizadas pela câmara e abrilhantou a apresentação das listas confiantes?
D – Por que será que sendo a CERCIG - Cooperativa de Educação e Reabilitação de Cidadãos Inadaptados da Guarda produtora e fornecedora de flores para particulares e para municípios vizinhos da Guarda, e não esteja em primeiro lugar nas aquisições de flores pela câmara a Guarda, sendo preterida em proveito de fornecedores fora do concelho?
E – Não havendo no IPG formação em “Técnicos Jardineiros” e não havendo na Guarda pessoal especializado é natural que a Câmara procure no País e os traga para a Guarda para dinamizar o alojamento local.
F – Será que os fornecedores de T-shirts, pendões e outros meios publicitários para anúncio das diversas festas que a Câmara organiza, serão os mesmos que fornecem as T-shirts, pendões e outro material publicitário para a guarda confiante?
G – E já agora, onde terão sido impressos e/ou fotocopiadas as montanhas de papel colocados nas caixas de correio?
H – E ainda, poderá haver muitas mais, quando retiram a publicidade a obras feitas e por fazer que poluem a cidade?
I – E quem é que acredita que 35 mil Euros chegam para pagar toda a campanha? 

Publicidade ilegal

Publicidade ao comício de encerramento colocada no Centro Coordenador de Transportes.
É proibido por lei

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

E não me façam falar…

Várias vezes, durante os 4 anos de governação de Amaro na câmara da Guarda, foi ouvida a expressão:
“E não ma façam falar”.
Provocado muitas vezes, para dizer o que lhe ia na alma conta os Guardenses, nunca concretizou as acusações que estavam subjacentes à referida expressão e que proferia a propósito de tudo e de nada.
Nada. Queria manter os Guardenses em suspenso com as coisas gravíssimas que se teriam passado no passado. Nada
Nem agora que se está a saber por portas travessas que a ameaça da Quinta da Maunça não existiu sendo o processo foi arquivado e também o mesmo se passou com a Guarda Mall em que a câmara foi absolvida e entraram nos cofres da Câmara cerca de 3 milhões de euros.
Nada nem uma palavra.
Na campanha sim tem falado de dois pseudo-factos políticos por si criados e em que aparece com anjo, inocente num caso, salvador no outro.
O primeiro refere-se à gravação da última reunião de executivo pela RA. O Presidente da Câmara sempre fechou a porta a estas coisas e blindou o mais possível as reuniões do executivo e desta vez, em conivência com a RA queria mais um evento. Tanto que foi evento que lhe dedicou quase uma hora num comício de campanha.
O segundo facto refere-se ao projecto de ampliação das instalações da Coficab na Guarda, que prevê um investimento de oito milhões de euros e a possibilidade serem criados cerca de 30 postos de trabalho, podendo estar em risco por causa do parecer negativo da delegação local da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro. Em causa estão questões ambientais e foi divulgado pelo Presidente da Câmara que um tipo qualquer que dá um parecer sem conhecer nada da indústria nem da economia.
Para a sua companheira da CCDRC Abrunhosa, nem uma palavra,
Se ganhar as eleições vai aparecer como salvador.
Continuamos à espera das grandes revelações.
E não se esqueçam. Quando saiu de Gouveia nem dinheiro deixou para ser feita a "Feira das Sopas" 

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

O brinde Abre Garrafas

Encontrei na minha caixa de correio um brinde bastante original: Um Abre Garrafas.
Vem fora de tempo
Teria feito grande sucesso nos sunsets, nas noites brancas, nas noites em branco e nas festas assim.
 Em vez da caneca ao peito, o abre garrafas ao peito

Cartaz comentário 8


terça-feira, 26 de setembro de 2017

O estranho contrato de adjudicação directa do DJ Kura que abrilhantou a noite branca – Parte 24

Aquisição de Serviços para Concerto de DJ KURA por 15.000,00 € pelo Município da Guarda e o fornecedor WDB Management, Booking & Events, que pode ser consultado, depois de alterado no Portal Base de Adjudicações directas.
http://www.base.gov.pt/base2/rest/documentos/308665
Resumindo:
O primeiro contrato, com falhas evidentes, foi substituído por outro contrato, com algumas falhas que parecem evidentes e com indícios de ter ficado mais escuro que claro.
1 – O papel timbrado é o mesmo e é da WDB, que fornece os serviços
2 – O primeiro outorgante é o mesmo WDB
3 – O segundo outorgante deixou de ser um Ivo Pinto, de Coimbra, para ser a Câmara Municipal da Guarda
4 – Havia duas assinaturas no Management e passou a ter apenas uma, a da WBD, desaparecendo a assinatura parecida com a do Vice.presidente
5 – Desaparece a assinatura ilegível do promotor e aparece uma assinatura parecida com a do Vicepresidente
6 – Há páginas que têm rubricas no canto superior direito exactamente no mesmo sítio dos dois contratos e também há páginas nas quais na vi qualquer rubrica
7 – Conclua quem quiser este imbróglio que está a precisar de “kura” e explicação.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Inovação energética de abastecimento automóvel

Na Guarda já está a ser praticado o novo modelo de abastecimento energético de automóveis.
A Nota tecnologia baseia-se na combinação de dois factores: Estacionamento prolongado e ervas daninhas.
Esta associação permite ganhar ao fim do ano alguns milhares de euros. Experimente e verá que conseguirá poupanças para umas férias de sonho.

domingo, 24 de setembro de 2017

Rio Noéme, Ribeira de Massueime e Passadiços

Poluição no Rio Noéme
Crónicas do Noéme - "usam os povos livremente as suas águas" (1758)
A Associação Cultural Recreativa Vila Mendo - Vila Fernando – Guarda, está a entrevistar, por escrito, os candidatos à Câmara da Guardaa.
Álvaro Amaro- Presidente da Câmara e candidato pelo PSD, sobre o Rio Noéme:
Pergunta: Rio Noéme. A sua despoluição vai ser efectiva?
Resposta:
Tem de ser efetiva a despoluição do Rio Noéme e do Rio Diz tal como a Construção dos Passadiços no Mondego.
É estruturante para uma cidade aproveitar melhor o seu meio ambiente e os recursos hídricos.
Temos os estudos em fase adiantada e por isso já não são apenas intenções e muito menos promessas.
Ver entrevista completa em:
http://acrvilamendo.blogspot.pt/2017/09/entrevista-alvaro-amaro-presidente-da_12.html
Cá ficamos à espera dos Passadiços, os centésimos quinquagésimos sétimos do País,  da Despoluição dos rios e dos 50 km de ecovia ao lado da Ribeira de Massueime.

sábado, 23 de setembro de 2017

Se for eleito prometo…

Se for eleito prometo construir um DinoParque destinado aos Dinossauros Portugueses.
A primeira opção para o local da construção será na mais alta, em parque natural e junto às pontes passadiças, ainda a construir

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Cartaz comentário 7

Passagem pelo Parque da Saúde para rejuvenescimento.
A Guara Viva bem precisa. Será suficiente ou vamos continuar velhos.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Balanço das Feiras

A Câmara da Guarda encontrou uma unidade de medida para saber o sucesso de um evento ou feira. A Multidão é medida por um “Multidómetro”
Quando se pergunta qual o impacto na economia da Guarda da Feira Ibérica de Turismo, a resposta é: assistiu uma multidão ao evento
Quando se pergunta quantos quilos de abóbora, de batata, de cebolas se venderam na Feira Farta a resposta é: uma multidão assistiu ao concerto de fulano de tal
Quando se pergunta quantas garrafas de vinho se venderam e beberam, quantos quilos de filhós se comeram e venderam, quantos quilos de chouriço se comeram e beberam na Feira Farta, a resposta é: uma multidão assistiu ao concerto de sicrano de tal
E quando se pergunta qual foi o prejuízo dos vendedores permanentes do Mercado e de sábado por os clientes habituais não terem ido comprar por falta de estacionamento e por concorrência desleal a resposta é: uma multidão vinda das freguesias, vindo em transporte próprio ou camarário, esteve na Feira Farta.
E basta isso.
Sempre é melhor e mais fácil utilizar o multidómetro do que contar pessoas que participam nos eventos ao ar livre. Sete mil na noite branca. Mil em Videmonte. Duzentos em Famalicão, etc. 

terça-feira, 19 de setembro de 2017

O Ano Escolar de 2017/18

1 – O Presidente da Escola da Sé disse que a Escola perdeu alunos porque a Escola não tem condições e não sabe para onde foram os alunos.
2 – O Presidente da Escola Afonso de Albuquerque diz que a Escola perdeu alunos e não sabe porquê nem para onde, já que tem boas condições de ensino
3 – A Escola Profissional aumentou o número de alunos e talvez seja porque oferece cama, comida e roupa lavada com o novo lar para estudantes.
4 - O Presidente da Câmara da Guarda continua a apostar num Centro Educativo para a Guarda, ma será a Carta Educativa a dizer, diz ele, só que a Carta Educativa foi encomendada para dizer sim, apesar de a Guarda estar a perder alunos.
5 – Vários Presidentes de várias coisas ficaram muito felizes, porque o Instituto Politécnico teve mais percentagem de candidaturas na primeira fase do que os concorrentes do interior.
6 – Os Guardenses e Comerciantes é que ficaram pouco contentes com estes 56% porque da Guarda e em que poderão entrar 384 novos alunos, (quantos saíram?),porque em Castelo Branco poderão entrar 487 alunos (55%), em Portalegre poderão entrar 231 alunos (45%) e finalmente no fim da lista está Bragança onde poderão entrar 771 alunos (37%) e há quem diga na Guarda: só estes? e goze com o número percentual.
7 – Números não são números são gatafunhos demagógicos que falam o que quisermos que falem, a diferença está na festa.
8 – Nota final de sugestão. Se querem 100% talvez seja fácil se acabarem com o que não tem procura.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

O estranho contrato de adjudicação directa do DJ Kura que abrilhantou a noite branca

Primeiro – O Presidente ou o Vice-presidente em representação da Câmara …
Segundo – O Senhor fulano de tal em representação do fornecedor tal…
E desenvolvem o que pretendem contratar e no fim assinam.
É assim que habitualmente são publicados os contratos de adjudicação directa e publicados no Portal Base
Com a contração do DJ KURA nada se passou assim e segundo o que foi publicado no portal base a Câmara não é tida nem achada na contratação.
Resumindo:
O Contrato é feita entre WDB Manageent, bookim e events, com sede na Suíça e Ivo Dias Pinto com sede em Coimbra.
Seguem-se algumas curiosas exigências do artista e no final e como “Managemente” surgem duas assinaturas e uma é muito parecida, ou verdadeira,com a do Vice-presidente da Câmara da Guarda.
No entanto na página de entrada no Portal Base é mostrado; Aquisição de Serviços para Concerto de DJ KURA            por 15.000,00 € entre o Município da Guarda e a WDB Management,Booking & Events.
Que perguntas: Muitas
Que respostas: Nenhumas
Para ler em: http://www.base.gov.pt/base2/rest/documentos/287664

domingo, 17 de setembro de 2017

Boatos na Farta Feira

Boato 1 – O Cantor
Luís Filipe Reis, cantor contratado pelo Município para animar a  noite de “Feira Farta” durante a sua “performance” os boateiros dizem que apelou 4 vezes ao voto em Álvaro Amaro.
Isso quer dizer que por cada apelo os Munícipes pagaram 2 mil duzentos e 50 Euros.
Terá Roberto Leal também apelado ao voto?
Boato 2 – Os Almoços e Jantares
Quem queria comer à borla era só estar atento e andar pelos standes.
Distribuíram tantas senhas para almoços e jantares que não havia participantes para tanta senha.
Era só pedir. Quem queria ia comer.
Será que quer dizer que nem com comer as pessoas participam?

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Cartaz comentário 6

Guarda: Mudar é preciso
Paletes já temos
Os bonecos estão lá ao fundo
Só nos falta a empilhadora

quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Feira Farta e Farta Feira - “Continente Bom Dia”

Notícias de várias fontes, mesmo as de café:
1 – A Feira Farta é organizada para dinamizar a produção local, os produtores locais e os produtos endógenos, sem fins lucrativos.
2 – A SONAE instala um centro comercial na Guarda, investe 5 milhões e diz criar 60 postos de trabalho, é uma organização com fins lucrativos.
3 – A Guarda está a perder pessoas em ritmo acelerado.
4 – No bairro onde vai ser instalada a nova superfície comercial já há outras duas ou três, um mercado Municipal e vários comércios familiares.
5 – A política da SONAE não é comprar e valorizar os produtos locais, compra em quantidade e onde é mais barato.
Se isto é verdade, poderá ser verdade que haverá pequenos comércios a fechar, o Mercado da Estação continuará a perder importância.
Se isto é verdade, não aumentado os clientes, as médias unidades comerciais existentes na zona, perderão clientes e irão despedir pessoas.
Se isto é verdade como se justifica esta festa do anúncio da nova unidade?
Se isto é verdade onde estão aqueles críticos que em tempos lutaram conta a instalação de superfícies comerciais na cidade.
Se isto é verdade para que serve a Feira Farta?
Se isto é verdade onde é que os produtores locais vão escoar os produtos?
Se isto é verdade quanto mais tempo vai durar o Mercado Municipal que praticamente só vende produtos locais ao sábado de manhã, já que aos outros dias é quase tudo de fora?
Se isto é verdade, por que nos querem enganar a dizer que estão a ajudar a economia local? 

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

O Concelho, a Região, o País, a Europa e a vitória reforçada

A rádio voz do dono fez eco das declarações de Álvaro Amaro, Presidente e candidato a Presidente da Câmara da Guarda, na apresentação da sua Comissão de Honra.
Apresenta-nos declarações assim (a ordem é minha):
1 - Uma vitória que dê força à Guarda nas negociações em Bruxelas
2 – Uma vitória que dê força à Guarda nas negociações em Lisboa
3 – É preciso uma vitória que dê força na afirmação perante as cidades concorrentes na região centro.
4 – É preciso força na afirmação regional
5 – É preciso mais do que uma vitória renovada, uma vitória reforçada
O que se pode tirar daqui?
1 – Não sabemos que negócios existem com Bruxelas para serem negociados.
2 – Não sabemos o que é que anda a negociar com Lisboa, além do Instituto da Juventude.
3 – Não sabíamos que o Governo Português exige um certificado de clientela
4 – Não sabíamos que Bruxelas exige o número de votantes por cada Município da União e se tem “aquilo” seriado, para negociar.
5 – Ficámos a saber que o Presidente da Câmara representa os seus “clientes” e não todo o Município”.
6 – Continuamos a não saber quais são as cidades concorrentes na região centro e em que concurso estão a concorrer.
7 – O que sabemos é que o Presidente da Câmara quer ser Presidente da Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela e também quer a sede da Comunidade.
8 – O que sabemos é que para atingir esse objectivo são precisas de duas condições; A primeira que o PSD tenha mais Câmaras. A segunda é que a maioria dos votos dos eleitores da Comunidade também sejam do PSD. Se houver repartição entre PSD e PS e outros partidos, evidentemente, é preciso negociar e como se sabe, isto não é o forte do actual Presidente.
9 – E por fim, só pode haver uma estrela e não várias, como agora e essa estrela tem que brilhar na mais alta.

terça-feira, 12 de setembro de 2017

Nova iluminação no Jardim José de Lemos

Foram comprados e instalados novos candeeiros, alguns com projectores, para substituir os candeeiros novos que foram instalados aquando da remodelação.
Por que é que o Arquitecto decidiu, se foi ele que decidiu, fazer a alteração?
Respostas de escolha múltipla:
1 – Porque o Jardim estava tão escuro de noite que numa deslocação à Guarda, de noite, não conseguiu encontrar o jardim.
2 – O Monumento aos Mortos da Primeira Guerra Mundial estava tão escuro, tão escuro, que tropeçou nele e caiu.
3 – Se com a rega os caminhos já ficam enlameados, quando vierem as chuvas, é preciso iluminar bem o caminho para não nos atolarmos.
 4 – Em dias de vento o pó ofusca a iluminação anterior e foi preciso aumentar a luminosidade para não nos perdermos na tempestade de pó.
 5 – Dar visibilidade às flores e à relva para preservar o jardim dos passantes que tendem a calcar a vegetação.
6 – Na altura da inauguração não havia disponíveis os candeeiros projectados e foi preciso remediar.
Nota: Com esta alteração, quem sofreu fora as árvores. Para a luz chegar o Monumento foi preciso fazer a poda antecipada. Em algumas árvores foi forte. 

domingo, 10 de setembro de 2017

As contas da Feira Farta

Em 2017 participam novamente todas as 43 freguesias, 350 produtores, ou seja, mais 117 produtores que na edição de 2016 e 460 produtos, mais 48 que no ano passado.
Investimento Municipal 114 mil Euros. Comparticipação a 85% pela UE e 15% pela Câmara.
Verbas já consignadas e publicadas no Portal Base:
- Organização, logística e implementação de estruturas para a Feira Farta - 74.410,00 € mais 17 100 de Euros de IVA
- Aquisição de serviços para o aluguer de equipamento de som - 27.149,00 € mais 6 200 Euros de IVA
- Aquisição de Serviços para o Concerto de Roberto Leal - 13.500,00 € mais 1 700 Euros de IVA
- Fornecimento de Stands de Madeira para a Feira Farta - 19.213,50 € mais 5 040 Euros de IVA
- Aquisição de Serviços para o Concerto de Luís Filipe Reis - 8.500,00 € mais 1 100 Euros de IVA
Total 1  – 142 772 Euros mais 31 100 Euros de IVA
Total 2 – 173 872
Despesas ainda não contabilizadas e que imagino serem:
- Apresentação da Feira, almoços incluídos - 5 mil Euros
- Toldos para os standes – 2 mil Euros
- Almoços e jantares para produtores, e juntas – 10 mil Euros ( 4 refeições por pessoa vezes 500 pessoas vezes 5 Euros por pessoa)
- Segurança das instalações – 5 mil Euros
- Apoio aos produtores – 8 750 Euros (350 produtores vezes 25 Euros cada um)
Total 3 – 30 750 Euros
Total Geral – 204 622 Euros
Se a União Europeia vais comparticipar 96 900 Euros (85% vezes 114000) os Munícipes da Guarda vão comparticipar em
Nota – Há muitas despesas não contabilizáveis, pois refere-se à logística e funcionários que a Câmara mobiliza para antes, durante e depois da feira e que é muito elevada.107 722 Euros.

Adjudicações directas do mês de Agosto de 2017

sábado, 9 de setembro de 2017

Eu no Blogue de Vila Mendo

Entrevista/depoimento dado ao Blogue da Associação Cultural Recreativa de Vila Mendo – Vila Fernando - Guarda
http://acrvilamendo.blogspot.pt/
O texto que se segue não é com certeza uma entrevista, é uma escrita corrida, escrevendo de memória, sem querer ser rigoroso.
Nasci em Vila Nova de Tazem, Concelho de Gouveia, em 1947
Estudei na Escola Industrial de Gouveia, na Escola Industrial Infante D. Henrique no Porto e no Instituto Industrial do Porto.
Fiz a Guerra Colonial em Moçambique
Entrei para a Renault da Guarda em Fevereiro de 1974, transitando depois para a Reicab/Delphi até atingir a idade da reforma.
1 - Como analisa a situação da Guarda no presente (e em comparação com os últimos 30 anos) nos aspectos económico, social e político?
A Guarda, cidade, era até aos anos 60/70 uma cidade no alto do monte, muito concentrada no seu centro histórico.
Era uma cidade de muitos serviços e alguma indústria, sobretudo nos têxteis. A instalação da Renault e da Femsa  na Guarda t,razendo investimento importante e novos quadros técnicos, fez com qua a Guarda desse o seu primeiro grande salto.
No pós 25 de Abril a Guarda começa a modernizar-se, nem sempre bem, pois cresce de forma desordenada, sem um plano director claro, que só mais tarde veio a ser feito e por imposição do governo central.
A indústria automóvel cresce de forma exponencial e as fábricas da Guarda acompanham o crescimento, que infelizmente não é acompanhado pelos investidores locais, pois não apareceram indústrias complementares de apoio à indústria automóvel, e era preciso comprar fora sobretudo a metalurgia.
Nos anos 80 uma parte importante do tecido industrial da Guarda, que eram os texteis, entra em declínio e não sabendo modernizar-se, nem ser competitivo, vai encerrando aos poucos.
A indústria automóvel, e outras nomeadamente a Gelgurt, vão assegurando e aumentando o número de empregos.
 Acompanhando este ritmo, o sector de serviços instala-se. Funcionários públicos e privados. Os bancos, o hospital, a câmara, a segurança social entre outros dão vida à cidade.
Até às crises que se foram sucedendo durante este século XXI
E como vão as aldeias e a sua população? Nos anos 70,Sem estradas alcatroadas, sem água, sem esgotos e muitas sem electicidade, vão conhecer uma grande melhoria nas suas condições de vida. É a grande revolução rural. Mas com a oferta de emprego na cidade as populações deixam as aldeias e instalam-se na cidade e aí começa o despovoamento.
Actualmente a cidade continua a viver as consequências das indústrias de mão-de-obra barata e intensiva, que se deslocalizaram para países mais baratos. O que restou está com pujança suficiente para se manter e quase se pode afirmar que estamos ao nível dos anos 80.
A envelhecer e sem a criação de novos empregos, a PLIE continua estagnada, a Guarda perde habitantes por duas vias. Pela via da morte dos mais velhos e pela saída dos mais novos, quer para o litoral quer, para o estrangeiro.
Politicamente a Guarda pode ter sofrido com o facto de ter um partido dominante e uma oposição quase sempre distante e fraca.
Há quatro anos, com a falta de liderança, o Partido Socialista perdeu o poder para o Partido Social Democrata e pensava-se que a Guarda poderia ter um novo folgo de progresso.
No entanto, o novo Presidente, sem uma estratégia clara de desenvolvimento, vai-se gastando em pequenas obras de arranjos pontuais e em festas para as multidões.
E é sobretudo no Centro Histórico que se verifica a falta de estratégia, pois o abandono é cada vez maior e a degradação aumenta.
As aldeias, mesmo com a melhoria substancial das condições de vida, continua a despovoar-se e neste momento a Guarda, cidade, só está a ganhar população à custa das aldeias do concelho, quando antes ganhava o concelho à custa dos concelhos vizinhos.
2 - Que projecto(s) são indispensáveis para que a Guarda seja uma cidade atractiva, pujante, liderante?
Esta é uma pergunta difícil e não há respostas óbvias.
Alindar a cidade é importante mas é insuficiente. As festas são importantes, no entanto são festas que basicamente atraem as populações do concelho e muito poucos de fora.
O emprego na indústria ainda é insuficiente, mas a Guarda não tem mão-de-obra qualificada para responder às necessidades.
O turismo é de passagem e não temos programas que possam atrair o turista por mais de um dia.
A PLIE está adiada, como foi dito, e a futura plataforma ferroviária será mais um mito. Os comboios de mercadorias passarão pela Guarda porque aqui não se fabrica nada que possa ser carregado e descarregado dos contentores ou vagões.
A dita produção endógena não sustenta o concelho e é visível na Feira Farta a boa vontade das Juntas de Freguesia para apresentarem os seus produtos e que a maior parte deles apenas são feitos para a ocasião.
Na minha opinião o motor deveria centrar-se no Instituto Politécnico, com a investigação, com cursos diferenciadores, com ligações à indústria portuguesa e não só à Guarda.
Para complementar o investimento nas indústrias culturais e criativas poderia ser outra saída, agora muito apoiadas pela Europa.
A Comunidade Intermunicipal ainda não encontrou o seu lugar e é uma mera plataforma para concorrerem aos recursos da Comunidade Europeia com disputas político-partidárias apenas pelo poder.
Se tudo continuas assim, o interior deixa de ter futuro e não chega pedir de joelhos ao poder central que atribua umas migalhas ao interior.
3 - Estamos a entrar (ou já entrámos) em campanha eleitoral. Como vê toda esta azáfama que começa a marcar o dia-a-dia da nossa cidade?
A azáfama eleitoral começa sempre muitos meses antes da pré-campanha para quem está no poder. Os meios colocados no terreno são imensos. Desde a TV corporate em todos os locais camarários, até às redes socias, a campanha começa muito antes.
Quem está na oposição normalmente acorda tarde e anda atrás dos acontecimentos e é por isso que quase nada se vê, tirando os placards espalhados pelas rotundas.
Não há debates, não há apresentação de programas.
Só a feitura das listas animou a cidade, mais pela curiosidade de saber quem vai e quem não foi do que por resultado de discussão pública.
A Comunicação Social local está a passar ao lado disto pelos muitos condicionalismos e que podem pôr em causa a sua sobrevivência.
4 - É administrador do blogue “Sol da Guarda” (blogue bastante visitado e seguido) onde está atento à actualidade da nossa terra. Como vê a influência da blogosfera (e das redes sociais) comparativamente com o jornalismo “tradicional” (jornais e rádios, no caso da Guarda)?
A Comunicação Social da Guarda tem alguns constrangimentos, ligações familiares, falta de anúncios, pressões de retirar apoios, há um pouco de tudo.
As redes sociais estão muitos activas e muitas vezes pelos piores motivos.
Criam-se blogues e páginas com perfis falsos e criam-se também exclusivamente para estas alturas, para criticar, para elogiar e para insultar. Há um pouco de tudo. É preciso criar muitos filtros para compreender o que nos querem dizer e quem o diz.
Dar a cara continua a ser muito difícil.
É o futuro das campanhas, casa a casa, computador a computador. É por isso também que as bases de dados de utilizadores são pagas a preço do ouro.
5 - É natural de uma comunidade rural (Vila Nova de Tazem). Como vislumbra o futuro das comunidades rurais e do próprio interior como tal?
A comunidade rural onde me criei tem muitas particularidades.
Já foi a Freguesia, agora Vila, rural mais importante do Distrito da Guarda. Agora está a morrer, até a escola básica vai desaparecer. Já teve mais de 3 mil residentes agora não terá mil.
Sempre viveu do vinho, das batatas e da imigração. Para os chamados Congo Belga e Francês, Para a Angola, Para a Venezuela e mais tarde para a França e Alemanha. Mais recentes Estados Unidos e Suíça. E assim viveu à sombra dos imigrantes que regressavam sempre. Agora é uma desolação de tantas casas abandonadas.
As batatas só para consumo doméstico. O vinho está bem, quer na adega cooperativa, quer nas quintas particulares, que produzem vinho de grande qualidade. Ultimamente até Joe Berardo lá comprou uma vinha.
Será o futuro?
6 - Que lhe diz Vila Mendo?
Vila Mendo não me diz muito. Sei que pertence à Freguesia de Vila Fernando. É uma terra onde se vai, não se passa. Fui lá algumas vezes, há uns anos, pois havia aí uma modista de senhoras que trabalhava muito bem.
Creio que durante o meu percurso profissional lidei com pessoas de Vila Mendo.
Sei pelo blogue, que acompanho, que a Associação Cultural Recreativa de Vila Mendo, é muito dinâmica e tenta valorizar as suas gentes e a terra.
E ainda, que tem uma fonte com água muito boa, a melhor, disseram, no blogue.
E já está, obrigado pela oportunidade. Muito tempo de vida para o Blogue e para a Associação.
Para Vila Mendo que continua a sobreviver com a festa do Chichorro, apesar de fazer muito mal.