sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Galofolia

Um pouco por todo o País arrancam as Folias de Carnaval e as Feiras Endógenas.
Era habitual que o povo fosse para as folias e os Ministros para as Feiras recolhendo uma mala cheia de produtos endógenos, queijos, chouriças, morcelas e outra iguarias.
Este ano o povo não vai faltar às Folias, quem vai faltar são os Ministros que não têm tempo por causa do OE 2016, em sua substituição temos Ex-Ministros. Na Guarda teremos hoje Passos Coelho, ex-Primeiro-ministro e também Assunção Cristas ex-Ministra da Agricultura.
Terão à disposição o “Desfile Infantil” abrilhantado pelo Avó Cantigas, não, não é o Cavaco e logo a seguir, ou em simultâneo, a abertura oficial das “Tabernas do Entrudo”.
Terão oportunidade de visitarem o “Galo do Entrudo” que já está quase pronto na Praça Velha, como mostra a fotografia.
Divirtam-se e cuidado com a PSP/GNR e o controle alcoólico.

12 comentários:

  1. Que galo mais feio! O pior de todos os anos.Parecia um inseto.
    O galovisao é uma cópia de um daqueles grandes espetáculos que havia no TMG com as colectividade. Até os músicos pareciam os mesmos

    ResponderEliminar
  2. O Melhor do dia foi o discurso do Sr Presidente, myuito blá blá ate certa altura em que diz "nós decidimos, ou melhor EU DECIDI que afinal em vez de 300 vou dar 500 € às colectividades", ou seja a democracia no seu melhor, é a chamada democrácia do EU Quero Posso E Mando!!, mas não se preocupem que alguem que não eu vai assinar o cheque, AA no seu melhor, EU... EU... EU ... blá blá blá...

    ResponderEliminar
  3. Amaro acabou com o julgamento do galo, o que se viu nada tem a ver com o que se fazia antigamente. Acaba com tudo e domina as coletividades com cheques para se calarem. Amaro não suporta que haja massa critica na Guarda, a razia tem sido total, todos criados da sua estratégia. O texto deste galo diz tudo, foi escolher um jornalista e o que parecia crítica era elogio aos gastos de Amaro. Este estás a acabar com a Cultura na cidade para que ninguém se lhe possa opor. Os próprios vereadores são diminuídos em público e ultrapassados. Ele é que manda o resto são ajudantes. Amaro é coerente, a cultura é perigosa e por isso venha o pinderico amadorismo que ele paga com cheques de quase nada.. Acordai!

    ResponderEliminar
  4. Se o cheque chegar a ser entregue e não for só conversa. Eu dou eu dou, mas só digo que dou, na realidade não dou nada! Esperem sentados!

    ResponderEliminar
  5. Com a Rádio Altitude a assumir a propaganda do Galo como nunca visto (nem quando o seu aprendiz de Maquiavel diretor foi autor dos textos do Julgamento, em tempos que agora parecem convenientemente esquecidos, a divulgação foi tão grande), é difícil conseguir passar outra mensagem que não a do "estrondoso sucesso". A maior parte da outra imprensa da terra já desistiu do que quer que fosse, não existe. Haja esperança num escrutínio sério no Terras da Beira, a ver. Aja esperança no... jornalismo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sao os coerentes que mamam dos dois lados

      Eliminar
  6. O que mais gosto de ver é as reportagens pagas pelo nosso Jorge e pela amiga Madalena. Num deles até se lia que a Câmara queria preservar as tradições. Até parecia piada de Carnaval.
    Como se esta Câmara que já acabou com todas as tradições e sobre a Guarda não sabe nada pudesse ou soubesse preservar alguma coisa.
    O desfile este ano foi apimbalhado de tal forma que de tradicional já nada tinha. Amaro deve ter tido vergonha porque pelo menos escondeu o D. Sancho com um palco e assim poupo-lhe as misérias da cidade a que deu foral.
    Tantas coisas boas destruídas pelo prazer de destruir.
    Tanto dinheiro que está a ser esbanjado pela Câmara só para alguns puderem sobressair.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tambem nao havia tantas coisas para destruir.... Mas que este é pimba e pimba é

      Eliminar
    2. Não havia tanto para destruir?
      Às custas de Amaro a Guarda perdeu a programação do TMG, o Museu de âmbito Regional, o Madeiro de Natal emblemático na Praça Velha, um Carnaval tipicamente português num formato original, a autonomia e identidade das associações que foram criadas por todo o concelho, um S. João diferenciador, o à vontade em poder falar bem ou mal sem medos de perseguições, um Parque Urbano com um espelho de água que era única (perdeu-se o espelho de água, a seguir foi-se o café e sobre uma tenda de vez em quando a que chamam Feira), o ar da Guarda e anos de investimento para tornar a Guarda diferente e especial. Não se perdeu grande coisa? Eu acho que se perdeu muito e quase tudo.

      Eliminar
  7. O interior de hoje é que diz a verdade que o galo não teve graça nenhuma e que galovisão foi uma dececão. A rádio é que gostou muito por razões que todos já conhecem. Seria bom conhecer quanto se pagou aos inventores deste formato de cácaracá

    ResponderEliminar
  8. Tá tudo MAL!!!
    Podia estar melhor é bem verdade e é bom haver cidadãos ambiciosos que querem sempre mais e melhor para a sua cidade. Mas será que não conseguem perceber que ja estivemos bem pior?!? Ideologias partidárias á parte, o que foi feito em 8 anos de governação anterior á de Álvaro Amaro ?
    Mandamos embora empresas , ( sim, mandámos! ao vendermos o metro2 ao preço a que se vendia era mandar as empresas embora como foi o caso de uma empresa de montagem de eólicas). Nem os Tir o antigo executivo conseguiu tirar da cidade.
    Em relação ás festas que tantos se queixam: para além de ser importante chamar as pessoas de fora á Guarda é ainda mais importante fazer sair as pessoas da Guarda ás próprias ruas da cidade. Ha quanto tempo não se via isso ????
    Não digo que Alvaro Amaro não tenha cometido erros porque os cometeu mas IRRA mandem lá vir pessoas com Valentia que devemos ficar melhor e sem erros nenhuns!
    Critiquem pois a Democracia vos deu esse direito mas ajudem a Cidade ajudando a construir pois esse foi um dos deveres que a democracia vos deu !!

    ResponderEliminar